Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senado faz sabatina de diretor da Abin indicado por Lula nesta quinta

    Delegado Luiz Fernando Corrêa será ouvido na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional

    Delegado de Polícia Federal (PF) Luiz Fernando Corrêa foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para chefiar a Agência Brasileira de Inteligência (Abin)
    Delegado de Polícia Federal (PF) Luiz Fernando Corrêa foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para chefiar a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) Leonor Calasans/IEA-USP

    Elijonas MaiaLarissa Arantesda CNN

    em Brasília

    O delegado da Polícia Federal (PF) Luiz Fernando Corrêa será sabatinado, nesta quinta-feira (4), no Senado Federal.

    Ele foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para chefiar a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), mas seu nome precisa ser apreciado pelos senadores.

    Renan Calheiros (MDB-AL) é o presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional e marcou a sabatina após pedido do presidente Lula, conforme apuração da CNN.

    A indicação sofreu com resistência por parte de alguns senadores e uma ala da Polícia Federal, contrária a indicação de Corrêa e o adjunto dele, delegado Alessandro Moretti, que foi diretor de inteligência da Polícia Federal e do Ministério da Justiça.

    A sabatina estava sendo postergada para que houvesse mudança do braço-direito do diretor-geral. De acordo com fontes ouvidas pela reportagem, o diretor da Abin disse a Lula, a quem tem amizade de longa data, que só seria chefe da Abin se Moretti fosse seu adjunto.

    Lula teria concordado e pedido a Renan Calheiros para marcar a sabatina, que foi aceita.

    Luiz Fernando Corrêa é delegado aposentado da Polícia Federal, tendo sido diretor-geral de setembro de 2007 a janeiro de 2011, período quase inteiro do segundo mandato de Lula.

    A sabatina desta quinta-feira será às 11 horas e aberta ao público, que pode participar pessoalmente ou virtualmente pela página do Senado.