Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senado pode votar PEC dos Militares ainda em 2023

    Texto tem consenso entre os líderes do Senado Federal

    Receio, no entanto, é se haverá quórum no dia 20, já que parte dos congressistas retorna aos seus redutos eleitorais a partir do dia 17
    Receio, no entanto, é se haverá quórum no dia 20, já que parte dos congressistas retorna aos seus redutos eleitorais a partir do dia 17 11/02/2021REUTERS/Adriano Machado

    Gustavo Uribeda CNN

    Brasília

    A cúpula do Senado Federal está disposta a votar ainda em 2023 a PEC dos Militares, que obriga integrantes das Forças Armadas a passarem para a reserva caso queiram ser candidatos em disputas eleitorais.

    O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), indicou que poderia pautá-la na última semana antes do recesso parlamentar, no dia 20. O período de descanso tem início a partir do dia 23.

    O texto tem consenso entre os líderes do Senado Federal. O receio, no entanto, é se haverá quórum na última semana, já que parte dos congressistas já retorna aos seus redutos eleitorais a partir do dia 17.

    Nas conversas reservadas, Pacheco tem salientado que fará o esforço, mas que não há compromisso, diante da dificuldade em relação ao quórum. Para ser aprovada, uma PEC precisa de três quintos dos votos em dois turnos de votação.

    O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), ainda não discutiu o assunto com líderes partidários. Na Casa Legislativa, no entanto, lideranças de esquerda defendem que a mudança também seja válida para policiais militares.

    A frente parlamentar da segurança pública, no entanto, já se mobiliza contra uma eventual alteração no texto final em uma votação no início do ano que vem.