Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo decretará estado de emergência em território Yanomami, diz ministra à CNN

    Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Sônia Guajajara viajam para Roraima neste sábado (21) para avaliar a situação de emergência do povo indígena

    Gabriel FernedaIsabella Galvãoda CNN

    em São Paulo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a ministra dos Povos Originários, Sônia Guajajara, viajam neste sábado (21) para Roraima para avaliar a situação de saúde do povo Yanomami.

    De acordo com Lula, há um “absurda situação de desnutrição” de crianças da comunidade no estado. Foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União, o decreto que institui o Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento à Desassistência Sanitária das Populações em Território Yanomami.

    Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (20), a ministra Sônia Guajajara disse que a situação no território é de desnutrição, e que será decretado estado de emergência no território indígena.

    “Hoje ou amanhã vai ser decretado estado de emergência e institui um comitê interministerial para o enfrentamento dessa desassistência sanitária no povo Yanomami. O estado de emergência pra que a gente possa garantir agilidade na distribuição de alimentos.”

    A ministra dos Povos Originários reforçou que a situação do povo Yanomami não é nova, e que, a cada 72 horas, uma criança ou idoso Yanomami morre por subnutrição, darreia ou malária.

    “Problema não começou agora, já vem de longa data. A gente tem um dado de que, a cada 72 horas, uma criança ou idoso Yanomami está morrendo por subnutrição, darreia ou malária. Nos últimos 4 anos, 570 pessoas Yanomami morreram, decorrente da contaminação por mercúrio, devido ao garimpo ilegal, subnutrição ou malária”.

    Sônia Guajajara disse que já foi enviada uma força do SUS, que constatou a situação delicada na região.

    “Tem uma força nacional do SUS, que já foi enviada pelo Ministério da Saúde, e a equipe que está lá detectou essa situação de calamidade. Lula tomou conhecimento e imediatamente acionou ministros para que a gente possa começar ação emergencial e bolar um plano para que tenha atendimento de médio e longo prazo”.