STF adota cautela sobre eventual recuo de Bolsonaro

A avaliação de ministros da Suprema Corte é de que é necessário aguardar se a mudança de presidente é definitiva

Gustavo Uribeda CNN

Brasília

Ouvir notícia

A mudança de postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é vista com cautela por ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Segundo três ministros da Suprema Corte, o diálogo com o Poder Judiciário só será retomado se o presidente demonstrar que o recuo é permanente, não apenas de ocasião.

A avaliação é de que, em outros episódios, o presidente também recuou no estilo de confronto com o Poder Judiciário, mas semanas depois voltou a adotar postura de confronto.

Por isso, segundo integrantes da Suprema Corte, o presidente Luiz Fux não deve remarcar, pelo menos no curto prazo, encontro com os chefes dos três poderes.

A ideia é aguardar pelo menos algumas semanas para identificar se realmente o presidente adotará nova postura.

Fux já deixou claro ao ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), que só sentará à mesa com Bolsonaro se ele interromper críticas a integrantes da Suprema Corte.

Apesar da mudança de discurso, o presidente voltou a fazer críticas ao ministro Alexandre de Moraes.

Por intermédio do ex-presidente Michel Temer (MDB), Bolsonaro telefonou nesta sexta-feira (10) a Moraes para informar que divulgaria um comunicado pedindo diálogo com o Legislativo e o Judiciário.

Em live semanal, na noite de quinta-feira (09), no entanto, Bolsonaro voltou a colocar em dúvida a segurança das urnas eletrônicas, o que não agradou ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Mais Recentes da CNN