“STF se apresenta como exemplo de democracia”, diz Fux em balanço de sua gestão

Em balanço sobre seu primeiro ano à frente da Corte, presidente do STF também ressaltou a contribuição do Supremo para a estabilidade institucional do Brasil

Da CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, fez um balanço, nesta quarta-feira (22), sobre sua gestão à frente da Corte, e afirmou que o Supremo tem se apresentado como um “exemplo de democracia” para o país.

“Nosso relacionamento institucional frutífero tem sido a razão pela qual este Supremo Tribunal Federal se apresenta como exemplo vivo de que a democracia deriva do dissenso institucionalizado, e não da discórdia visceral ou do caos generalizado”, disse Fux.

O ministro Luiz Fux também afirmou que o Supremo contribui para a estabilidade institucional do Brasil, e afirmou que a democracia é “inegociável”.

“Neste próximo ano de gestão, continuaremos a nossa caminhada com independência, diligência e comprometimento, no labor pela melhoria dos serviços prestados ao país sem prejuízo de velarmos, dia após dia, pelas instituições que nos fazem republicanos e pela nossa inegociável democracia brasileira”, disse.

Independência da Corte

No discurso, Fux disse também que sua missão tem se mostrado tão gratificante quanto desafiadora, e afirmou que a caminhada do Supremo continuará com independência.

O presidente do STF ainda citou a pandemia de Covid-19 e a “complexidade do ambiente político hodierno”, e reforçou a importância dos direitos fundamentais dos brasileiros.

“Para além da crise sanitária que vivenciamos, a atual conjuntura trouxe reflexos político-institucionais e socioeconômicos, que tem testado o vigor das nossas instituições políticas. A despeito dessas dificuldades, este Supremo Tribunal Federal não se quedou inerte. Pelo contrário, mostrou-se altivo, estável, resiliente e coeso, assegurando o regime democrático, dirimindo conflitos em prol de maior segurança jurídica e, de modo vigilante, garantindo a observância dos direitos fundamentais”, disse Fux.

(*Com informações da Reuters)

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN