Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tarcísio defende escolas cívico-militares em evento conservador

    Governador de São Paulo afirmou que “não faz sentido” ser contra a proposta de implementação de escolas cívico-militares no estado

    Lucas Schroederda CNN São Paulo

    O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) defendeu, neste sábado (6), a implementação de escolas cívico-militares em São Paulo durante a Conferência de Ação Política Conversadora (CPAC), em Balneário Camboriú, no litoral catarinense.

    “São Paulo aprovou a lei [das escolas cívico-militares], e tem gente que ataca isso. Como pode alguém ser contra as escolas cívico-militares? Não faz sentido isso”, disse o governador.

    Em maio deste ano, Tarcísio sancionou um projeto de lei que viabiliza a implementação de escolas cívico-militares nas redes municipais e estadual de educação de São Paulo.

    A medida pretende criar entre 50 e 100 escolas no estado, transformando unidades já existentes.

    O Programa Escola Cívico-Militar irá direcionar pelo menos um policial militar da reserva para cada escola selecionada. Serão priorizadas as escolas com:

    • índices de rendimento escolar inferiores à média estadual;
    • índices de vulnerabilidade social;
    • índice de fluxo escolar (aprovação, reprovação e abandono).

    Apesar disso, o projeto levantou questionamentos. Em junho, PSOL e PT protocolaram ações no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a proposta do governo paulista.

    Na ocasião, os ministros Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes pediram explicações sobre o projeto ao governo estadual e à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

    (Com informações de Raphael Bueno, da CNN, e do Estadão Conteúdo)