Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Temer concorda em não adiar convenção do MDB que deve oficializar nome de Tebet

    Em encontro na quarta-feira (20), presidente nacional do MDB convenceu o ex-presidente que um adiamento poderia criar desconforto com PSDB e Cidadania

    Tainá FarfanGustavo Uribeda CNN

    em Brasília

    Após ter reconhecido a possibilidade de adiamento da convenção nacional do MDB, o ex-presidente Michel Temer concordou na noite de quarta-feira (20) que não há apoio suficiente no partido para a mudança do evento partidário. À CNN, Temer afirmou que o evento será no próximo dia 27.

    O ex-presidente tratou sobre o assunto com o presidente nacional do MDB, o deputado federal Baleia Rossi. No encontro, ele levou o pedido feito por senadores do Norte e do Nordeste sobre o adiamento do evento oficial para 5 de agosto.

    Segundo relatos feitos à CNN por dirigentes do MDB, Baleia explicou a Temer que, hoje, a maior parte dos diretórios estaduais da sigla defendem a manutenção do evento partidário para o dia 27 de julho.
    E ressaltou que uma alteração poderia criar um desconforto junto ao PSDB e o Cidadania, partidos que já declararam apoio ao nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS).

    A convenção dos tucanos e do Cidadania foi agendada para o mesmo dia dos emedebistas.

    Hoje, mesmo diante da baixa intenção de voto da senadora nas pesquisas eleitorais, a avaliação da cúpula do partido é de que abrir mão de uma candidatura própria no primeiro turno pode inviabilizar futuros acordos com PSDB e Cidadania.

    Nos bastidores, além de uma aliança na disputa deste ano, a ideia é que as três siglas formem um mesmo bloco parlamentar na próxima legislatura, independentemente de adotarem caminhos diferentes no segundo turno.

    Um recuo na candidatura própria, avaliam dirigentes das três siglas, poderia, inclusive, atrapalhar o acordo para que permaneçam juntas a partir de 2023 diante de um cenário de queda, nos últimos anos, de suas bancadas federais.

    Mesmo diante do consentimento de Temer, grupos dissidentes do partido ainda tentam convencer diretórios estaduais a postergar a convenção em um esforço para que o MDB não lance candidatura própria e fique neutro no primeiro turno.

    A possibilidade, no entanto, já é considerada remota inclusive por dirigentes do partido contrários à candidatura da senadora ao Palácio do Planalto.

    Debate

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.