Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vinte e seis deputados da Alesp pedem cassação de Arthur do Val após falas sexistas

    Podemos institui conselho de Ética para avaliar expulsão do partido

    Deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP)
    Deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP) José Antonio Teixeira (6.nov.2019)

    Tainá Falcãoda CNN

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) recebeu, nesta segunda-feira (7), doze pedidos de cassação do mandato do deputado Arthur do Val (Podemos), após divulgação de áudios de teor sexista contra ucranianas.

    A lista de deputados que representaram contra Arthur do Val mistura representantes de partidos adversários, de esquerda e direita. Foram doze pedidos de cassação até agora, assinados individual ou coletivamente por 26 deputados – três pedidos coletivos e nove individuais.

    À CNN, a presidente do Conselho de Ética confirmou que enviou, nesta segunda-feira, cópia dos pedidos ao gabinete dos dez membros do conselho e ao próprio Arthur do Val, que terá cinco sessões para apresentar defesa.

    Somente após esse retorno, a presidente indicará um relator para as manifestações. Na próxima quarta, o conselho deverá se reunir presencialmente pela primeira vez.

    A presidente Maria Lúcia Amary (PSDB) também se solidarizou com as mulheres ucranianas. “Acho que basta uma mulher ter uma dor e todas temos que sentir o que está passando com ela”, disse.

    Passo a passo no Conselho de Ética a partir de agora:

    Após apresentação da defesa, a presidente indicará o relator, que pode decidir pelo arquivamento ou aplicação de penalidades — advertência, censura verbal ou escrita, perda temporária do mandato ou perda de mandato.

    Caso a penalidade seja suspensão ou perda de mandato, o plenário da Alesp precisa avalizar a decisão. O prazo para andamento do processo no conselho de ética é de um mês.

    Podemos

    Fontes ligadas ao Podemos – partido ao qual Arthur do Val se filiou há cerca de um mês para apoiar Sergio Moro à Presidência e se lançar candidato ao Palácio dos Bandeirantes – informaram que aguardam manifestação do deputado sobre permanência dele na sigla ainda nos próximos dias.

    Nesta segunda, de acordo com a assessoria de Do Val, ele se reuniu com membros do MBL para discutir o assunto. Internamente, aliados admitem possibilidade dele deixar o partido antes de enfrentar um processo de expulsão.

    Nesta manhã, o partido instituiu um conselho de Ética. O secretário de Habitação de Guarulhos, João Darcio, será o presidente.

    A saída de Arthur do Val é expressa em solicitação assinada pela presidente Nacional do Podemos Mulheres e pela presidente estadual do partido em SP.

    Fontes próximas a Arthur do Val dizem que o deputado está recluso. Ele enviou nota à reportagem, em que admite como lamentável posicionamento sobre as mulheres ucranianas e pede desculpas novamente. Ao final, Arthur do Val sinaliza que não desistirá do mandato.

    “Ladrões ficam impunes, gente honesta perde o mandato. Lutarei até o fim”, disse.

    Mais Recentes da CNN