Weintraub depõe nesta sexta (4) à PF no âmbito do inquérito das fake news

Ex-ministro da Educação fez comentários sobre membros da corte em uma entrevista, e falas se assemelham às vistas na investigação, diz Alexandre de Moraes

Caroline RositoGiovanna Galvanida CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

Abraham Weintraub, ex-ministro da Educação, será ouvido pela Polícia Federal nesta sexta-feira (4) após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Weintraub teria dito “informações falsas acerca da atuação do Supremo Tribunal Federal e de condutas relacionadas a um de seus membros”, por isso, teve depoimento marcado no âmbito do inquérito das fake news, diz a justificativa de Moraes.

Em uma entrevista, o ex-ministro chega a dizer que um membro da corte teria tentado comprar sua casa em um condomínio fechado. Ele não cita nominalmente quem seria, mas faz críticas à suposta tentativa.

“O que acha disso? É adequado? Esse juiz me negou habeas corpus. Foi um dos dez que me negaram habeas corpus”, relatou Weintraub durante a entrevista ao canal de YouTube Inteligência LTDA.

Alexandre de Moraes também determinou que o Youtube entregue a íntegra do material para que a Procuradoria-Geral da República se manifeste no prazo de 10 dias sobre o caso.

Weinstraub foi exonerado do cargo de ministro em junho de 2020, justamente após a repercussão de ataques feitos ao Supremo na época. Temendo uma prisão preventiva devido às ofensas ao STF e com uma indicação de Bolsonaro para uma diretoria no Banco Mundial, ele embarcou para os Estados Unidos assim que deixou o cargo. Voltou há pouco ao Brasil devido a intenções eleitorais.

*Com informações de Gabriel Hirabahasi e Basília Rodrigues, da CNN

Mais Recentes da CNN