Eventos religiosos estão ajudando a espalhar Covid-19, diz OMS

Aumento nos casos em diversos países pode estar associado a eventos religiosos e retorno de expatriados, disse especialista

Reuters
22 de junho de 2020 às 15:46
Maria van Kerkhove, da OMS, durante entrevista coletiva em Genebra
Foto: Denis Balibouse/Reuters (29.jan.2020)

Muitos países que têm tido sucesso no combate ao novo coronavírus estão vendo um aumento no número de novos casos devido a eventos religiosos e outras situações de vulnerabilidade, como o retorno de expatriados, disse a especialista da OMS (Organização Mundial da Saúde) Maria Van Kerkhove nesta segunda-feira (22).

Leia também:

Arquidiocese do Rio confirma retorno de missas presenciais para 4 de julho

"Qualquer oportunidade que o vírus tiver, ele irá aproveitar. É realmente importante que os países estejam em posição de detectar rapidamente esses casos", disse ela em entrevista online.

O chefe do programa de emergências das OMS, Mike Ryan, disse que parece haver novos surtos na Coreia do Sul ligados a casas noturnas, abrigos e parques de diversão, e que descobertas em águas residuais no norte da Itália mostraram que é possível que o vírus estivesse circulando na região antes que alguém percebesse.

Ryan também afirmou que a OMS emitirá mais orientações sobre a retomada das viagens aéreas nos próximos dias, à medida que os países começam a afrouxar as restrições causadas pelo coronavírus.

"Não é um dilema fácil ... não há risco zero", disse ele.