Após chuva, sindicato denuncia más condições de trabalho no hospital do Anhembi


Da CNN
29 de junho de 2020 às 14:25


O Hospital de campanha montado pela Prefeitura de São Paulo no Anhembi para receber pacientes diagnosticados com o novo coronavírus registrou diversos pontos de vazamento no telhado após a forte chuva ocorrida entre a noite de sexta-feira (26) e a madrugada do último sábado (27).

Em vídeos divulgados nas redes sociais, é possível observar a água entrando por múltiplos pontos no telhado.

Leia também:

Covid-19: hospital de campanha do Pacaembu, em São Paulo, é desativado
Ajuda de alunos e parceria com Albert Einstein: escolas se adaptam para retorno

À CNN, Victor Vilela Dourado, presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), afirmou que, apesar do episódio no último final de semana, o problema já exisitia. Para ele, o local carece de segurança para pacientes e funcionários. 

"O problema do Anhembi não vem de agora. Os médicos que trabalham lá relatam que toda vez que chove, há goteiras na área de atendimento dos pacientes. Então, às vezes eles acordam com as camas deles ensopadas. Por conta disso os remanejamentos acontecem. O Cremesp já havia relatado que a estrutura não está adequada, tanto as instalações elétricas, quanto a refrigeração do local." 

Questionado se as condições dos demais hospitais de campanha são as mesmas, Dourado avalia que o problema também ocorre em unidades hospitalares, não apenas nos postos de atendimento temporário. 

"Durante a pandemia, os hospitais de campanha entraram em foco. Mas é importante reforçar que várias denúncias vieram de outros hospitais e, na grande maioria, eles ainda não resolveram as questões da falta de equipamentos de proteção. Além disso, há uma falta de vínculo de trabalho na área, ou seja, o profissional que é pessoa jurídica, quando adoece, ele é descartado sem nenhuma preocupação", declara.

(Edição: Marina Motomura)