Pesquisa mostra que pandemia prejudicou tratamento de pacientes com câncer


Da CNN
02 de setembro de 2020 às 11:35

Dados da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) apontam que 74% dos médicos relataram que pelo menos um ou mais pacientes interromperam ou adiaram o tratamento por mais de um mês durante a pandemia.

O levantamento foi feito com 120 oncologistas da rede pública e privada, que ainda apontou que os procedimentos entre os mais adiados foram as cirurgias (67,5%) e os exames de prosseguimento (22,5%).

Leia e assista também:

Correspondente Médico: Quais as causas e os sintomas do câncer de cólon?
Nos EUA, aumentam os casos de câncer no cólon entre pessoas com menos de 50 anos
Vacina contra o câncer: é possível?

Células de câncer

Células de câncer em divisão

Foto: Colin Behrens via Pixabay

Em junho, uma pesquisa do Instituto Oncoguia já havia apontado que uma das consequências da pandemia foi o atraso no diagnóstico e a interrupção do tratamento de casos de câncer. Situações que, segundo especialistas, podem contribuir para o agravamento da enfermidade.

A pesquisa ainda demonstrou o aumento da telemedicina. Ao todo, 64% dos profissionais disseram estar utilizando o recurso para fazer o atendimento durante a pandemia.

Em nota, a SBOC informou que "somente 0,83% dos entrevistados acreditam que seus pacientes não enfrentaram nenhum problema".

(Edição: André Rigue)