Filme plástico neutraliza novo coronavírus em superfícies


Da CNN, em São Paulo
21 de novembro de 2020 às 20:14 | Atualizado 21 de novembro de 2020 às 23:11


O Instituto de Ciências Biomédicas da USP confirmou a eficácia de um filme plástico de PVC, com composto de prata e sílica, contra o novo coronavírus. O produto está nas prateleiras dos supermercados.

Após dois meses, a pesquisa concluiu que o plástico, modificado pela prata, consegue neutralizar o novo coronavírus. Em três minutos de exposição, a eficácia é de 79,9%. Quando a exposição aumenta para 15 minutos, a eficácia sobe para 99,9%. 

O pesquisador e professor de microbiologia da USP, Lúcio Freitas Junior explica que a prata tem efeito bactericida. O trabalho, então, iniciado ainda no começo da pandemia no Brasil, foi o de experimentar a eficácia da partícula no plástico.

Os testes foram feitos no laboratório de nível de Biossegurança 3. Uma solução com o novo coronavírus foi colocada em contato com o filme plástico. Depois, as amostras foram retiradas e inseridas em recipientes com células de macaco. Após dois dias, o resultado foi analisado e repetido diversas vezes.

“A prata modifica isso [o plástico] e o vírus, embora esteja com todo o material genético intacto, não consegue estar com o envoltório dele intacto para poder identificar as células específicas e infectá-las”, explica o professor.

Leia e assista também:

'Jovens não são os responsáveis, mas são vetores', avalia Gabbardo

"É um momento de alerta", diz médica sobre aumento de casos de Covid-19 no país

Fornecimento de gelo seco é apenas um dos desafios na distribuição de vacinas


 (Publicado por Sinara Peixoto)