‘Eu me vacinei contra Covid-19’: adesivo quer estimular imunização nos EUA

Intuito da ação é gerar confiança entre profissionais de saúde e o público que será imunizado

Anna Gabriela Costa, colaboração para CNN Brasil
15 de dezembro de 2020 às 12:23
Foto: Divulgação/CDC



O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, em inglês) lançou nesta semana um adesivo com a frase “I got my Covid-19 vaccine!” (Eu me vacinei contra Covid-19), com o intuito de incentivar a vacinação no país e gerar confiança entre profissionais de saúde e o público que deverá ser imunizado. O material faz parte um kit que inclui materiais educacionais, pôsteres, modelos de postagens para as redes sociais e um vídeo informativo conduzido pela médica do CDC, Amanda Cohn.

Os Estados Unidos iniciaram a campanha de vacinação contra a Covid-19 nesta segunda-feira (14). O país aprovou o uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech, que obteve 95% de eficácia em testes clínicos. A enfermeira Sandra Lindsay foi primeira pessoa a receber a vacina nos Estados Unidos. A aplicação foi realizada no Centro Médico Judaico de Long Island, em Nova York.

“Centros médicos, clínicas e médicos podem utilizar ou adaptar esses materiais para aumentar a confiança sobre a vacinação contra a Covid-19 entre suas equipes de saúde e outros públicos”, divulgou o CDC.

Leia e assista também

Primeira pessoa é vacinada contra a Covid-19 nos Estados Unidos

Cidades dos EUA começam a receber primeiras vacinas contra o novo coronavírus

EUA: vacina chega a todos os estados no dia em que país passa de 300 mil mortes

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos apresenta o adesivo como parte de uma das seis estratégias adotadas, para que os coordenadores de imunização construam confiança na vacina dentro de seu sistema de saúde.

“Nosso kit inclui ações tangíveis para promover a confiança, a comunicação e a aceitação da vacina Covid-19, o que pode ajudar a apoiar a relação entre provedores e pacientes”.

O projeto de comunicação preparou ainda uma série de orientações destinadas à profissionais de saúde, para que estejam aptos a responderem as dúvidas que surgirão dos pacientes durante a campanha de vacinação.

“A melhor proteção contra Covid-19 será uma combinação de tomar a vacina, usar máscara, manter o distanciamento de 1,5 metro, evitar aglomerações e lavar as mãos com frequência. Nenhuma ferramenta sozinha irá impedir a pandemia”, alerta o CDC.

O governo americano pretende distribuir 14 milhões de doses de vacina até o final de 2020, e um número entre 50 milhões e 80 milhões entre janeiro e fevereiro de 2021. Essa estimativa inclui a vacina candidata da farmacêutica Moderna, que deve passar por avaliação das agências reguladoras no país nos próximos dias.