Estudo revela que Covid-19 é 10 vezes mais letal para quem tem síndrome de Down

No quadro Correspondente Médico, neurocirurgião Fernando Gomes comentou publicação do jornal científico 'Science'

17 de dezembro de 2020 às 08:47


Na edição desta quinta-feira (17) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes comentou o estudo publicado no jornal científico "Science", que aponta riscos maiores da Covid-19 para pessoas que têm de síndrome de Down.

Na publicação, é informado que esses pacientes têm cinco vezes mais chances de serem hospitalizados e 10 vezes mais chances de morrer do que pacientes que não nasceram com a síndrome. Nos Estados Unidos, organizações já entram com pedidos para que pessoas com síndrome de Down entrem nos primeiros grupos de imunização.

Leia também:
São Paulo confirma 1º caso de reinfecção pelo novo coronavírus no estado
Alasca confirma caso de reação adversa severa a vacina contra Covid-19
Brasil chega a 7 milhões de casos de Covid-19 em dia de aumento recorde

"Existem características físicas da pessoa que é portadora de síndrome de Down, por exemplo, alterações de mandíbula, tamanho de língua e tônus da musculatura do palato, que podem fazer com que infecções respiratórias sejam mais prevalentes. Mas a própria genética também pode explicar esses números e fazer com que prestemos atenção de forma diferente e, sem dúvida, ter olhar diferenciado para que incluam o grupo prioritário a ser vacinado", disse o médico.

quadro Correspondente Médico
No quadro Correspondente Médico, dr. Fernando Gomes comentou novo estudo sobre a Covid-19
Foto: CNN Brasil (17.dez.2020)

(Publicado por: André Rigue)