Fiocruz espera chegada de 2 milhões de doses da vacina de Oxford até 19/01

Por Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro
08 de janeiro de 2021 às 15:59 | Atualizado 08 de janeiro de 2021 às 16:21

 

Com a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para importar 2 milhões de doses prontas da vacina de Oxford, a Fiocruz já prepara a recepção da primeira grande remessa que chegará da Índia. Fontes da fundação confirmaram à CNN que trabalham com o dia 19 de janeiro como uma “previsão realista” do desembarque da vacina no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Para que isso aconteça, alguns trâmites ainda são necessários. Um deles é ajustar os valores de câmbio para as moedas estrangeiras envolvidas na transação. Ainda não está certo também qual companhia aérea transportará a vacina da AstraZeneca estudada pela Universidade de Oxford e pela Fiocruz. 

Leia também:

Fiocruz pede registro de uso emergencial da vacina de Oxford à Anvisa

Fiocruz e Saúde estudam aplicação de dose única da vacina de Oxford

O que se sabe é que a remessa virá de uma vez, em um voo. Mesmo com a autorização da Anvisa, ainda são necessárias licenças de importação e exportação. 

Assim que a vacina chegar ao Galeão, seguirá para a unidade de Manguinhos da Fiocruz, que fica em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Isso porque a vacina precisa ter uma rotulagem nacional para ser distribuída. 

É justamente a Fiocruz, que pesquisou os efeitos da substância no país, que colocará as novas etiquetas. Esse processo deve levar um dia. 

Na sequência, as 2 milhões de doses da vacina seguem para o Centro de Logística do Ministério da Saúde, localizado no bairro do Taboão, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo. 

Destaques do CNN Brasil Business:

Bitcoin: entenda os motivos que levaram a criptomoeda à valorização recorde

Magalu, Via Varejo, B2W: estrelas da bolsa em 2020 devem virar coadjuvantes

Nova central multimídia da Mercedes ocupa todo o painel e ainda sugere músicas

Veja comparação entre preços da promoção do Magazine Luiza e dos concorrentes

A vacina deve ficar cerca de três dias armazenada em geladeiras que garantam a temperatura de 2ºC a 8ºC. O transporte dela também deve ter esse cuidado, com caminhões equipados.

A meta da Fiocruz é entregar as vacinas ao Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde. Assim, se tudo correr bem, a vacina poderia chegar já aos estados no dia 22 de janeiro. As 2 milhões de doses da vacina seriam o montante usado para o uso emergencial.