Governo está muito atrasado na campanha de informação sobre a vacina, diz médica

Microbiologista explica os cuidados necessários para ser imunizado contra a Covid-19; confira

Da CNN, em São Paulo
21 de janeiro de 2021 às 14:26


O número insuficiente de doses de vacinas contra a Covid-19 que o Brasil tem até agora preocupa especialistas, pois pode comprometer a campanha de imunização. A epidemiologista Ethel Maciel, que foi uma das pesquisadoras do grupo técnico do Plano Nacional de Imunização, falou sobre o assunto à CNN nesta quinta-feira (21).

"Estamos bastante preocupados com a possibilidade de descontinuidade da campanha pela falta do IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo). O governo até agora está muito atrasado na campanha de informação para a sociedade, estamos sentindo essa ausência. Nós, pesquisadores de instituições científicas, estamos inundando as redes sociais dando informações corretas sobre a vacinação. Mas nossos órgãos oficiais não estão fazendo isso", afirmou a especialista.

 

A epidemiologista Ethel Maciel (21.jan.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Os ataques à China podem ter pesado, como o próprio governo admitiu. "Por mais que as autoridades digam que não é uma situação política, é sim, é fruto de tudo o que aconteceu nas nossas relações internacionais. Se fossem melhores, isso seria minimizado, as doses e insumos estariam aqui. Essas 6 milhões não dão nem para a primeira fase dos grupos prioritários."

Ethel comentou também os efeitos negativos caso falte realmente vacina. "É desesperador mesmo, depois de tanto trabalho, termos a falta. Essa descontinuidade vai causando ansiedade e desconfiança na população. Faltar vacinas é muito ruim, e não conseguimos nem vacinar o número de profissionais e idosos da primeira fase do plano nacional de imunizações."

(Publicado por Daniel Fernandes)