Coreia do Sul concede aprovação condicional para a vacina de Oxford

Ministro da Saúde sul-coreano disse que país concederá sua primeira aprovação para uma vacina contra a Covid-19 para o imunizante da AstraZeneca

Da CNN*
10 de fevereiro de 2021 às 04:33 | Atualizado 10 de fevereiro de 2021 às 06:01
Vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a AstraZeneca
Vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca
Foto: Dado Ruvic - 09.nov.2020 / Reuters

 

Coreia do Sul concede aprovação condicional para vacina AstraZeneca
De Gawon Bae da CNN em Seul

O Ministério de Alimentos e Segurança de Medicamentos da Coréia do Sul concedeu aprovação condicional para o uso da vacina Covid-19 de Oxford/ AstraZeneca.

A vacina, fabricada localmente pela SK Bioscience, é a primeira a ser aprovada no país, disse o ministro da Saúde Kim Ganglip na quarta-feira.

A vacina será administrada em uma série de duas doses, com quatro a 12 semanas de intervalo, para pessoas com mais de 18 anos. No entanto, Kim disse que os médicos devem pesar os benefícios potenciais, considerando as condições dos pacientes ao administrar a vacina a pessoas com mais de 65 anos. .

 

Mulheres grávidas e amamentando só podem receber a vacina se o benefício possível for maior do que o risco possível, acrescentou Kim.

As autoridades coreanas disseram no início desta semana que o lançamento da vacina começará com pacientes e funcionários de hospitais de enfermagem em 26 de fevereiro.

Os reguladores concederão a autorização de emergência da vacina de Oxford/ AstraZeneca sob a condição de que a empresa envie os resultados completos dos testes clínicos, disse Kim Gang-lip em entrevista coletiva.

Vários países europeus alertaram que a vacina só deve ser aplicada a pessoas com idades entre 18 e 64 anos, e tais preocupações ameaçaram derrubar o plano da Coréia do Sul de priorizar residentes idosos e profissionais de saúde na primeira rodada de vacinações.

A AstraZeneca e o chefe de testes clínicos da Universidade Oxford, que co-desenvolveu a vacina, disseram que ela desencadeia uma boa resposta imunológica em pessoas mais velhas.

A Agência Coreana de Controle e Prevenção de Doenças (KDCA) disse que as vacinações começarão em 26 de fevereiro com cerca de 1,5 milhão de doses de vacinas AstraZeneca, o suficiente para 750.000 pessoas. Ele inoculará cerca de 10 milhões de pessoas de alto risco até julho e terá como objetivo alcançar a imunidade coletiva até novembro.

O ministério pediu para receber até abril os resultados finais dos ensaios clínicos da pesquisa da AstraZeneca nos Estados Unidos em cerca de 30.000 pessoas. O estudo inclui cerca de 7.500 idosos, disse Kim.

Ele acrescentou que o KDCA está revisando a eficácia da injeção AstraZeneca/ Oxford em novas variantes do Reino Unido ou da África do Sul, após incertezas sobre a proteção. Oxford disse que sua vacina tem eficácia semelhante contra a variante do coronavírus britânico, como tem as variantes anteriormente circulantes.

O KDCA relatou 444 novos casos de Covid-19 na terça-feira, elevando o número total de infecções para 81.930, com 1.486 mortes. Os casos diários aumentaram acima de 400 antes do feriado do Ano Novo Lunar, impulsionados por infecções em cluster principalmente perto da capital Seul.

 

* Com informações deReportagem de Josh Smith, da Reuters; e, Gawon Bae, da CNN, em Seul