Anticorpos da Covid-19 podem impedir reinfecção, aponta estudo

Pesquisa foi publicada na JAMA Internal Medicine e considerou 3,2 milhões de residentes norte-americanos

Jacqueline Howard, da CNN
24 de fevereiro de 2021 às 19:17
Tubo contendo anticorpos que podem ser usados em tratamento contra COVID-19
Foto: Thomas Peter/Reuters (30.mar.2020)

Pessoas que foram infectadas e testaram positivo para os anticorpos contra a Covid-19 têm menos chances de reinfecção contra aqueles que testaram negativo. Pelo menos é o que sugere um estudo publicado na revista JAMA Internal Medicine.

Foram analisados exames de 3,2 milhões de residentes dos Estados Unidos, durante o período de janeiro e agosto de 2020. Do montante, 11,6% testaram positivo para anticorpos contra a Covid-19 enquanto 88,3% testaram negativo.

Dentro dessa amostragem apenas 0,3% das pessoas que testaram positivo para anticorpos contra a Covid-19 foram infectadas ou reinfectadas. A porcentagem aumenta para 3% nos casos de pessoas que testaram negativo para anticorpos e que foram reinfectadas. O período analisado foi de 90 dias.

A pesquisa foi feita por pesquisadores do National Cancer Institute e financiada pelos laboratórios LabCorp, Quest Diagnostics, Aetion Inc. e HealthVerity. Douglas Lowy, o médico responsável pelo estudo, falou com a CNN.

“Os resultados mostram que a redução é dez vezes menor, mas ainda tenho algumas advertências”, diz Lowy, que também é diretor do National Cancer Institute. “Para mim, a mensagem que tomamos deste estudo é que há uma redução. Depois de uma infecção natural (não provocada por uma vacina), há uma proteção parcial contra uma possível infecção”, fala.

Lowy, no entanto, alerta que o estudo é inconclusivo e que ainda precisa ser aprofundado –principalmente se tratando das novas variantes. “Quais são as implicações das novas variantes? A resposta mais curta é: eu não sei.”

A maioria dos pacientes que se recuperaram da Covid-19 acabam adquirindo anticorpos, mas ainda não se sabe ao certo quanto tempo os anticorpos continuam ativos no organismo.

Por isso a vacinação ainda não pode ser descartada. Ou seja: mesmo as pessoas que têm anticorpos ou que já se recuperaram da Covid-19 ainda devem ser vacinadas quando chegarem a sua vez na fila.

Mitchell Katz, da NYC Health + Hospitals, comentou o estudo na mesma edição da JAMA Internal Medicine. “Quanto tempo durará a proteção dos anticorpos por causa de infecção ou tempo de duração da vacinação somente o tempo dirá”, avalia.