Vacina da Covid-19 da Johnson & Johnson pode prevenir casos assintomáticos

Dados divulgados pela agência reguladora Food and Drug Administration dos EUA revelam 74% de eficácia contra casos assintomáticos

Jen Christensen, da CNN
25 de fevereiro de 2021 às 08:03 | Atualizado 25 de fevereiro de 2021 às 19:09

 A vacina desenvolvida pela Johnson & Johnson pode prevenir a infecção por Covid-19 sem sintomas a partir de cerca de quatro semanas, de acordo com o documento informativo da Food and Drug Administration dos EUA sobre a vacina divulgado quarta-feira (24).

Estudos anteriores dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos mostraram que a maioria dos casos de coronavírus é transmitida por pessoas sem sintomas. Se uma vacina preveniu a infecção assintomática, pode ajudar a reduzir as oportunidades de transmissão da doença - não apenas impedir que os vacinados adoeçam.

O ensaio clínico procurou infecções assintomáticas entre os voluntários em vários pontos após terem sido vacinados. O ensaio descobriu que a vacina tinha proteção “modesta” contra a infecção assintomática desde o primeiro dia até o dia 29, mas depois disso, parecia oferecer proteção. 

 

Quando os voluntários foram examinados, 71 dias após terem recebido a vacina, ela apresentou cerca de 74% eficaz contra infecções assintomáticas. 

O documento diz que essas descobertas devem ser “interpretadas com cautela” e pesquisas adicionais são necessárias, uma vez que o tempo de acompanhamento é limitado e o número de voluntários nesta amostra foi comparativamente pequeno, então “conclusões definitivas não podem ser tiradas neste momento”.

(Texto traduzido. Leia a versão original em inglês)