'Não precisávamos de novas variantes para chegar ao caos', diz infectologista

O médico Carlos Magno Fortaleza reforçou a gravidade da Covid-19, independentemente das suas novas cepas, e o aumento das taxas de ocupação de leitos

Produzido por Elis Franco, da CNN, em São Paulo
28 de fevereiro de 2021 às 20:24

O infectologista e professor da Unesp Carlos Magno Fortaleza afirmou, em entrevista à CNN neste domingo (28), que, independentemente das suas novas cepas, como a de Manaus, a Covid-19 é grave, e que as novas variantes fazem com que a situação nos hospitais piore.

"Não precisávamos de novas variantes para chegar ao caos", disse o médico. "É uma retroalimentação que faz com que tudo piore."

Fortaleza também reforçou a importância das medidas restritivas que estão sendo tomadas por vários estados do Brasil, devido ao aumento nas taxas de ocupação dos leitos de UTI. 

"Temos que admitir que precisamos de distanciamento rigoroso entre as pessoas, porque não vamos conseguir vacinar todo mundo a tempo de conter a quantidade imensa de mortes."

(Publicado por Daniel Fernandes)