Vacina contra Covid evita casos graves e mortes; veja benefícios da imunização

Mortes e casos graves caíram entre os grupos vacinados em São Paulo e em outros locais do mundo com imunização avançada

Tiago Américo, da CNN, em São Paulo
19 de março de 2021 às 19:57 | Atualizado 19 de março de 2021 às 20:05

Os primeiros resultados da vacinação contra a Covid-19 pelo mundo tem se mostrado eficazes e o mesmo está se verificando no Brasil, transcorridos dois meses do início da imunização contra a doença do novo coronavírus. Em São Paulo, já é possível notar quedas expressivas no número de óbitos entre as faixas etárias que estão sendo imunizadas.

Em maio do ano passado, foram 228 mortes de idosos entre 90 e 94 anos, considerado o pico nessa faixa etária. Nos 12 primeiros dias deste mês, com a vacinação já em curso, esse número caiu para apenas seis.

Considerando o grupo de 95 a 99 anos, de 1º a 12 de março deste ano, não foi registrada nenhuma morte. Situação bem diferente da de maio do ano passado, quando 96 idosos dessa faixa etária morreram.

Foto: Reprodução/CNN

"Isso passa uma mensagem muito clara pra todo mundo, dizendo que é necessário que as pessoas se vacinem e que o benefício é visível. Temos um outro desafio, que é ampliar a quantidade de pessoas vacinadas a um quantitativo que tenha uma repercussão mais coletiva", avalia Dirceu Barbano, farmacêutico e ex-presidente da Anvisa.

Os resultados verificados em São Paulo seguem os que já foram notados em países com taxas de vacinação altas, como Israel e Estados Unidos, locais em que a queda no número de mortes e a diminuição na necessidade de ida a hospitais foram bastante expressivas.

Em Israel, quase 50% da população já recebeu a segunda dose. Os dados mais recentes mostram que, entre fevereiro e março, a queda de casos graves foi de pouco mais de 40%. Nos Estados Unidos, que já aplicou quase 100 milhões de doses, a queda foi de quase 70% nas mortes pelo coronavírus nesta semana em comparação com o pico mais alto de óbitos, no dia 13 de janeiro deste ano. Além disso, os novos casos estão em queda há nove semanas.

O avanço da vacinação entre os profissionais de saúde em São Paulo também causou a queda de casos: segundo um levantamento da CNN, a média de infectados, por mês, caiu 36% nos dois primeiros meses de 2021 em relação ao último bimestre de 2020.

Mesmo com a diminuição de mortes de idosos, a secretaria municipal da Saúde de São Paulo afirma que os estudos ainda sao preliminares e que, mesmo com a vacinação, é preciso continuar seguindo todos os cuidados, como uso de máscara e distanciamento social.