SP diz que estoque de medicamentos de kit intubação dura mais uma semana

Governo paulista afirma que tem cobrado do Ministério da Saúde 'medidas expressas' e uma 'política nacional' para abastecer a rede pública de saúde

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
24 de março de 2021 às 08:27 | Atualizado 24 de março de 2021 às 08:29
Profissional da saúde monitora paciente em leito de UTI
Profissional da saúde monitora paciente em leito de UTI
Foto: Lucy Nicholson/Reuters (18.mai.2020)

A Secretaria de Saúde do estado de São Paulo afirmou nesta quarta-feira (24) que seu estoque de remédios do chamado kit intubação, usado em pacientes com Covid-19 internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), é suficiente para apenas mais uma semana.

Em nota, a pasta afirmou que tem cobrado do governo federal “medidas expressas e urgentes para abastecer a rede pública de saúde” com os medicamentos utilizados para intubar pacientes.

“A finalidade é garantir disponibilidade para atender os casos graves de Covid-19, especialmente devido ao crescimento do número de internações”, disse o governo paulista, que disse serem necessárias uma “centralização e uma política nacional” para que pacientes continuem sendo assistidos adequadamente.

“Apesar disso, o governo federal fez somente uma liberação de neurobloqueadores em quantidade suficiente para apenas dez dias de consumo”, afirmou a secretaria da Saúde de SP.

O governo paulista destacou também a importância de os gestores dos serviços de saúde, tanto da rede pública quanto da privada, mantenham o monitoramento da sua demanda e utilizem racionalmente estes produtos.

Também nesta quarta (24), o Ministério da Saúde anunciou a distribuição de 2,8 milhões de unidades de medicamentos do kit intubação. A previsão é que remédios comecem a chegar aos estabelecimentos de saúde em menos de 72 horas.