Relatório sobre origens da Covid-19 será divulgado nos próximos dias, diz OMS

Disseminação do coronavírus parece ter sido mais ampla do que se esperava

De Virginia Langmaid, da CNN, e de Nick Paton Walsh
26 de março de 2021 às 16:39
Cientistas estudam variações do coronavírus
Relatório sobre origens da Covid-19 tem 400 páginas
Foto: Phil Noble/Reuters

A Organização Mundial da Saúde (OMS) finalizou seu relatório sobre as origens do novo coronavírus, disse Peter Ben Embarek, chefe da investigação sobre a origem do Covid-19 da organização, em uma entrevista coletiva da OMS na sexta-feira (26).

Embarek disse que a versão preliminar do relatório da OMS agora está finalizada e está passando por verificações finais com especialistas familiarizados com o conteúdo.

Ele chamou de um “processo doloroso” editar e traduzir o relatório de 400 páginas, mas o conteúdo do relatório agora está completo. Embarek disse que espera que o relatório seja divulgado ao público nos próximos dias.

Mais sobre a investigação: os investigadores da OMS estão investigando as origens do vírus na China e descobriram sinais de que o surto foi muito mais amplo em Wuhan em dezembro de 2019 do que se pensava anteriormente.

Embarek disse à CNN em uma ampla entrevista em fevereiro que a missão havia encontrado vários sinais de uma disseminação mais ampla em 2019, incluindo estabelecer pela primeira vez que havia mais de uma dúzia de cepas do vírus em Wuhan já em dezembro.

Os investigadores também visitaram um laboratório em Wuhan que tem sido o foco de conspirações e especulações sobre a origem da pandemia do coronavírus.