Bélgica interrompe vacinação com AstraZeneca em pessoas com 55 anos ou menos

A decisão segue uma revisão pela Agência Europeia de Medicina (EMA) que considera "possível ligação" entre a vacina e coágulos sanguíneos raros

Por Nectar Gan, Martin Goillandeau e Lauren Said-Moorhouse, da CNN
07 de abril de 2021 às 18:15 | Atualizado 07 de abril de 2021 às 18:19
Frasco com vacina de Oxford/AstraZeneca
Autoridades de saúde, porém, reforçam que benefícios da vacinação contra Covid-19 superam os riscos
Foto: Benoit Tessier/Reuters (5.mar.2021)

A Bélgica determinou a interrupção do uso da vacina AstraZeneca contra a Covid-19 em pessoas com idades entre 18 a 55 anos. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (7) pelos ministros da saúde nacionais e regionais. De acordo com as autoridades, a decisão segue uma revisão pela Agência Europeia de Medicina (EMA) que considera uma "possível ligação" entre a vacina e coágulos sanguíneos raros.

Os ministros ainda disseram que, com base em pareceres científicos recentes, a escolha foi de “substituir temporariamente a AstraZeneca por outra vacina para pessoas com idade entre 18 e 55 anos”.

“Todas as vacinas continuam a ser usadas para pessoas com 56 anos ou mais”, diz a declaração, enfatizando que, segundo a EMA, os benefícios da AstraZeneca ainda superam quaisquer riscos. “A partir dos 56 anos, os benefícios da vacinação na prevenção de hospitalização e mortalidade são, sem dúvida, muito maiores do que as consequências dos raros efeitos colaterais”, acrescenta o anúncio.

A Conferência Interministerial de Saúde da Bélgica irá reavaliar a decisão em de quatro semanas. O país, por meio da conferência de ministros da saúde da União Europeia, também solicita que a EMA faça uma análise mais detalhada sobre os riscos e benefícios do imunizante por faixa-etária e “considere urgentemente a questão sobre a 2ª dose”.

(Texto traduzido. Leia o original aqui)