Vacina contra Covid-19 pode ter poupado 16 mil idosos no Brasil, aponta pesquisa

Projeção obtida pela CNN foi feita pelo Impulso Gov, organização que reúne especialistas de saúde no país e atua com estados e municípios

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro
03 de maio de 2021 às 13:31
Vacinação na CVS
Vacinação de idosos reduziu queda de mortes entre principal grupo de risco para a Covid-19
Foto: Divulgação/CVS

Cerca de 16 mil idosos podem ter sido salvos no Brasil devido ao início da vacinação contra o novo coronavírus. A projeção obtida pela CNN nesta segunda-feira (3) foi feita pelo Impulso Gov, organização que reúne especialistas de saúde no país e atua com estados e municípios.

As análises levaram em consideração somente a vacinação até o fim de março, portanto, o número de vidas salvas pela imunização contra Covid-19 já pode ter aumentado, segundo dados referentes ao levantamento.

O estudo mostra ainda que o número de mortes correspondente às pessoas com mais de 80 anos sofreu uma queda em março. A taxa de mortalidade do grupo, que já foi de 28,3% de todos os óbitos do país, representa atualmente 15,1%. A projeção utilizou os dados contabilizados pelo Registro Civil. 

O Impulso Gov ressaltou, entretanto, que não é possível afirmar que a redução nos óbitos seja integralmente relacionada a vacinação. Os especialistas da organização explicam que a menor taxa de mortes pode também estar relacionada a maior adesão ao isolamento social dos idosos e o melhor manejo da doença em pacientes com essa faixa etária.

O cardiologista e intensivista, André Gasparoto, reforçou à CNN que a vacinação foi o principal fator para a redução das mortes entre os idosos:

“Certamente a vacinação já salvou muita gente sim. Eu acredito no poder da vacina como principal agente na redução dos óbitos dos idosos e a única coisa que vai fazer a pandemia”, explicou o médico.

E disse não acreditar que o manejo e o isolamento social foram fundamentais para a queda de óbitos entre as pessoas com mais de 80 anos.

“Não acredito não [na melhora do manejo], porque o tratamento é muito focado nos pacientes que desenvolvem formas mais graves da doença e isso [manejo] mudou muito pouco nos últimos meses, quase nada.... A restrição de circulação dos idosos é importante, mas se eles moram com pessoas que estão circulando, o isolamento perde um pouco o valor”, destacou Gasparoto.

Queda acentuada entre idosos no Rio e em SP

O estudo revelou ainda que as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo registram uma melhora considerável nos números. Dados atualizados até semana passada mostram que em ambos os municípios a proporção de idosos com mais de 70 anos sobre o total de óbitos caiu mais de 10 pontos percentuais em março e abril em relação à média do restante da pandemia.

Mais de 400 mil pessoas já morreram por Covid-19 no Brasil. O país já registra mais de 14 milhões de casos confirmados pelo coronavírus. O número de recuperados já supera os 13 milhões.