Nova variante não significa terceira onda da Covid, diz Gabbardo

O coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo afirmou que prevenções contra a nova cepa são necessárias

Produzido por Thiago Felix, da CNN, em São Paulo
24 de maio de 2021 às 19:15

 

Em entrevista à CNN, o coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo, João Gabbardo, afirmou que a possível disseminação da variante originária da Índia, que teve seis casos confirmados no Maranhão, não comprova que o país entrará em uma terceira onda do coronavírus.

"O fato de aparecer uma variante não significa que teremos uma terceira onda ou recrudescimento da segunda onda", disse Gabbardo. "Ainda não conseguimos dados suficientes para dizer que essa nova cepa tem uma transmissibilidade maior ou elevação no número de casos graves." 

No entanto, o coordenador-executivo do Centro de Contingência explicou que as precauções em relação à variante originária da Índia são necessárias. 

"Temos que trabalhar em três aspectos diferentes: as medidas de barreiras sanitárias, estarmos preparados uma maior necessidade de leitos de UTI e a aceleração da vacinação." 

Gabbardo ainda falou sobre o seguimento das medidas de prevenção contra a doença e como obedecer a dessas regras é importante para que os indicadores não voltem a subir.

"Qualquer ambiente pode aumentar ou reduzir a capacidade de transmissão, depende do comportamento das pessoas", explicou.

O coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-SP, João Gabbardo, conversou com a CNN sobre a prevenção contra a nova cepa da Índia (24.mai.2021)
Foto: Reprodução / CNN