Queiroga diz na OMS que Brasil reforçou medidas de prevenção

Ministro defendeu distanciamento social em discurso durante a abertura da Assembleia Mundial da Saúde

Natália André, da CNN, em Brasília
24 de maio de 2021 às 13:55 | Atualizado 24 de maio de 2021 às 13:56

Em discurso na Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira (24), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o governo brasileiro está adotando "firme recomendação" sobre medidas de prevenção contra a Covid-19.

A fala aconteceu durante a abertura da Assembleia Mundial da Saúde, que reuniu nesta manhã ministros de todo o mundo em uma cerimônia virtual. Queiroga começou agradecendo aos profissionais de saúde e se solidarizando com as vítimas de Covid-19 no Brasil e suas famílias. O ministro, no entanto, não citou os números de casos e óbitos do país.

Queiroga também falou sobre a campanha de vacinação. Segundo ele, mais de 90 milhões de doses já foram distribuídas, imunizando mais de 55 milhões de brasileiros. Porém, o dado diverge com o divulgado pelo próprio Ministério da Saúde: no Vacinômetro, base de dados da pasta sobre a vacinação no país, consta que mais de 55 milhões de doses foram aplicadas, número que não corresponde ao total de brasileiros imunizados já que as vacinas utilizadas no país são em duas doses.

Em relação às medidas sanitárias, Queiroga disse que o Brasil vem reforçando firmemente as recomendações de proteção contra a Covid-19. "Investimos recursos financeiros e humanos na promoção da saúde e na retomada da economia. A isso, somamos nossa firme recomendação de medidas não farmacológicas para toda a população", afirmou o ministro. "Hoje, nossa maior esperança para permitir o retorno gradual e seguro à normalidade é a ampla vacinação."