Brasil deve receber mais 2,3 milhões de doses da Pfizer no início de junho

Com isso, já serão mais de 5,2 milhões de doses do imunizante entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI)

Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo
27 de maio de 2021 às 14:04 | Atualizado 27 de maio de 2021 às 14:05
Doses da vacina Pfizer começaram a ser distribuídas no Brasil no início de maio
Doses da vacina Pfizer começaram a ser distribuídas no Brasil no início de maio
Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde informou nesta quinta-feira (27) que o Brasil receberá mais 2,3 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 no início do mês de junho.

Com isso, já serão mais de 5,2 milhões de doses do imunizante entregues à pasta. Nesta quarta-feira (26), o país recebeu o quinto lote de vacinas do fabricante, com 629.460 doses entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do governo federal.

Ao total, a previsão é de que 12 milhões de doses da Pfizer sejam entregues ao Ministério da Saúde no mês de junho com o intuito de ampliar a campanha nacional de vacinação contra a Covid-19, informou o Ministério da Saúde.

A chegada das vacinas faz parte do acordo firmado entre o laboratório e o Brasil no dia 19 de março, que visa disponibilizar ao país 100 milhões de doses do imunizante até o final do terceiro trimestre de 2021.

Em nota, a pasta informou que a vacinação com o imunizante da Pfizer não precisará mais se limitar às capitais dos estados. Essa orientação havia sido feita por causa das dificuldades no armazenamento das doses em baixa temperatura. 

As geladeiras do SUS não são preparadas para isso. A mudança se deu, de acordo com a pasta, porque os estados e as cidades já estão se adequando a essas particularidades.

“As cidades elegíveis passaram pela verificação de critérios técnicos, como o distanciamento de até duas horas e 30 minutos da capital do estado, considerando as particularidades que envolvem o armazenamento da vacina durante o transporte”, diz a nota desta quarta.