SP antecipa vacinação e vai imunizar jovens de 12 a 17 anos a partir de agosto

Anúncio foi feito neste domingo (11) durante coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes

Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo
11 de julho de 2021 às 13:08 | Atualizado 11 de julho de 2021 às 14:33

O governo de São Paulo anunciou neste domingo (11), durante coletiva de imprensa, o início da vacinação contra a Covid-19 para adolescentes de 12 a 17 anos no dia 23 de agosto. A informação foi antecipada pela CNN.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já autorizou a imunização para essa faixa etária, mas apenas com doses da Pfizer.

O calendário de vacinação para adultos também foi antecipado. A vacinação com pelo menos uma dose deve acontecer em todas as pessoas com mais de 18 anos até 20 de agosto. Antes, a data prevista era 15 de setembro.

Segundo o governador João Doria (PSDB), a antecipação foi possível após a aquisição de 30 milhões de doses extras da Coronavac

De acordo com o novo calendário, entre os dias 15 e 19 de julho será vacinada a população com idade de 35 e 36 anos. De 20 de julho a 4 de agosto será a vez das pessoas entre 30 e 34 anos. A parcela com 25 até 29 anos está prevista para receber o imunizante entre 5 a 12 de agosto. Por fim, de 13 a 20 de agosto será a vez da população entre 18 e 24 anos.

De 23 de agosto a 5 de setembro serão vacinados os adolescentes com idades entre 12 e 17 anos com deficiência ou comorbidades. De 6 de setembro até o dia 20 do mesmo mês, o calendário prevê a vacinação dos jovens com idades entre 15 e 17 anos sem comorbidade. Entre o dia 20 e o dia 30 de agosto, no entanto, será a vez dos adolescentes de 12 a 14 anos também sem comorbidades.

Além disso, o governo paulista decidiu não antecipar o intervalo de doses entre as vacinas da AstraZeneca e Pfizer. Com isso, o prazo de três meses entre a primeira e a segunda dose foi mantido. A medida foi cogitada para controlar a transmissão da variante Delta, que já circula em São Paulo.

A coordenadora do Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19, Regiane de Paula, afirmou que a estratégia do governo é "vacinar com a primeira dose o maior quantitativo de pessoas".

O médico infectologista e presidente do Departamento de Imunização da Sociedade Brasileira de Pediatria, Marco Aurélio Sáfadi, explicou que ao estender o intervalo, a proteção ao indivíduo que recebeu o imunizante é antecipada.

"Ao estender o intervalo, você antecipa a proteção dos indivíduos. Ou seja, você oferece àquela pessoa a chance de receber a vacina com mais brevidade. Isso, em um cenário de alta transmissão, significa prevenir [a perda de] vidas, prevenir complicações e hospitalizações", ressaltou.

Governador de São Paulo, João Doria, em coletiva de imprensa sobre vacinação em SP (11-07-2021)
Foto: CNN / Reprodução

Confira as novas datas:

8/7 a 14/7: 37 a 39 anos

15/7 a 18/7: 35 e 36 anos

19/7 a 4/8: 30 a 34 anos

5/8 a 12/8: 25 a 29 anos

13/8 a 20/8: 18 a 24 anos

23/8 a 5/9: 12 a 17 anos com Deficiência, Comorbidades e Gestantes

6/9 a 19/9: 15 a 17 anos

20/9 a 30/9: 12 a 14 anos

(Com informações de Marcela Rahal e Gustavo Uribe)