Estado de SP e cidade do RJ confirmam transmissão comunitária da variante Delta

Dois novos casos da cepa originária da Índia do novo coronavírus foram identificados no interior paulista e mais dois na capital carioca

Alisson Negrini, da CNN, em São Paulo
15 de julho de 2021 às 20:58 | Atualizado 15 de julho de 2021 às 21:01

Com o registro de dois novos casos da variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia, o estado de São Paulo confirmou a transmissão comunitária da cepa da Covid-19. Até então, apenas um caso autóctone havia sido confirmado na capital e outro importado do município de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. 

As infecções ocorreram em um homem de 44 anos e em uma mulher de 30 anos, ambos residentes no Vale do Paraíba, no interior paulista. Nenhum possui histórico de viagem e os sintomas da doença foram leves.

A confirmação aconteceu por meio do Instituto Butantan, com o sequenciamento genético.

A secretaria estadual de Saúde faz mais ações com as vigilâncias para monitorar os casos e as pessoas que tiveram contato com os infectados. A ideia é que haja um isolamento social imediato. 

Rio de Janeiro 

A cidade do Rio de Janeiro também confirmou a transmissão comunitária da variante Delta com o registro de mais dois casos. São dois homens, um de 27 anos e outro de 30, moradores dos bairros Vila Isabel, na zona norte, e Paquetá, na zona central.

Ambas as infecções são parecidas com as dos contaminados em São Paulo, em que os pacientes tiveram sintomas leves e não deixaram o local onde residem. Ao todo, 40 pessoas que tiveram contato com eles estão sendo monitoradas.

O secretário de Saúde carioca, Daniel Soranz, afirmou que a cidade está em contato com a Fiocruz para monitorar a entrada de diferentes cepas na capital fluminense.

Já no estado, além do paciente de Campos dos Goytacazes, outros dois casos positivos da variante Delta foram identificados em Seropédica e São João de Meriti.

Com as duas novas confirmações no estado de São Paulo, o Brasil registra 27 casos da variante Delta da Covid-19, de acordo com um levantamento feito pela CNN.

Foto: Reprodução