Estado de São Paulo registra menor média de ocupação de leitos de UTI em 2021

Ocupação nos leitos de Terapia Intensiva no estado é de 59,2%

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo
22 de julho de 2021 às 18:39 | Atualizado 22 de julho de 2021 às 18:40
Aparelho que diminui sequelas da Covid-19
Aparelho que diminui sequelas da Covid-19 está disponível apenas em hospitais particulares (05.mai.2021)
Foto: Reprodução / CNN

O estado de São Paulo registrou nesta quinta-feira (22), pela primeira vez no ano, ocupação inferior a 60% nos leitos de Terapia Intensiva destinados ao atendimento de casos graves da Covid-19.

No momento, a média de internação é de 59,2% nos leitos de UTI; a taxa chegou a ultrapassar 92% na segunda onda da pandemia. A Grande São Paulo registra, atualmente, taxa de ocupação de 54,6%. 

De acordo com o governo paulista, a queda nos números também se apresenta em pacientes internados em enfermaria. "Hoje, são 12.943 hospitalizações, somando 6.195 em enfermaria e 6.748 em leitos de Terapia Intensiva. No auge da segunda onda, ambos os tipos de leito chegaram a ter separadamente mais que o total de hospitalizados atualmente", informou o governo. 

As autoridades atribuem as quedas às estratégias de combate à pandemia, sobretudo por meio da vacinação, que já imunizou mais de 72% dos adultos do estado de São Paulo.

Atualmente, São Paulo ainda é o estado brasileiro com mais mortes e contaminações pelo novo coronavírus. Segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o estado registra 3.979.102 contaminações e 136.466 óbitos.