Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    2ª dose para público entre 35 e 40 anos está garantida na cidade de SP, diz secretário

    À CNN Rádio, Edson Aparecido disse que há doses de todos os imunizantes – Pfizer, AstraZeneca e Coronavac – para atender a esse público

    Vacinação contra a Covid-19 na capital paulista
    Vacinação contra a Covid-19 na capital paulista Governo de São Paulo

    Amanda GarciaIsabel Camposda CNN

    em São Paulo

    Em entrevista à CNN Rádio nesta terça-feira (24), o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, disse que a segunda dose contra a Covid-19 para o público de 35 a 40 anos na cidade de São Paulo está garantida com todos os imunizantes – Pfizer, AstraZeneca e Coronavac.

    Havia a preocupação com a falta de vacinas, especialmente da AstraZeneca, para atender a este público, que deve receber a segunda aplicação até outubro.

    “Recebemos ontem 189 mil doses de AstraZeneca para a segunda dose, isso nos dá tranquilidade e receberemos mais lotes da Pfizer e Coronavac. Para o público acima de 35 até 45 anos temos as doses garantidas”, reforçou.

    A cidade de São Paulo permitiu a chamada “xepa da vacina” para a segunda dose. No caso da AstraZeneca e Pfizer, o cidadão pode se inscrever para os imunizantes remanescentes 30 dias após a primeira dose, e 15 dias depois para a Coronavac.

    Passaporte da Vacina

    Na segunda-feira (23), a prefeitura de São Paulo também anunciou o passaporte da vacina. Edson Aparecido explicou que o documento fará parte do aplicativo e-Saúde e um QR Code trará as informações sobre a imunização contra a Covid-19 de cada cidadão para a participação em determinados eventos.

    No entanto, o secretário explicou que ele só será exigido para grandes eventos, como jogos de futebol, feiras e congressos, que devem ser retomados na capital a partir de outubro.

    “O passaporte da vacina não diz respeito a bares, restaurantes, shoppings, cinema, teatro, mas, se algum estabelecimento quiser utilizar, não há problema algum”, disse.

    Serão aplicadas multas para os patrocinadores dos eventos que forem flagrados desrespeitando as regras. O valor ainda será estabelecido.

    Quem não for de São Paulo, segundo Aparecido, poderá apresentar o comprovante físico de vacinação, ou seja, a carteirinha.

    A expectativa é de que os protocolos sejam anunciados pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) até a próxima sexta-feira (27).