Adolescente que tomou 1ª dose deve tomar a 2ª, afirma João Gabbardo

Nesta quinta-feira (16), o Ministério da Saúde recomendou a suspensão da vacinação contra Covid-19 de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades

Produzido por Juliana Alvesda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (17), João Gabbardo, coordenador-executivo do Comitê Científico do governo João Doria (PSDB), afirmou que os adolescentes que tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 devem retornar aos postos para receber a segunda dose na data prevista.

“Não é correto a suspensão da segunda dose. O adequado e o que deve ser feito é continuar com a orientação de tomar as duas doses. Tomar a primeira dose e não tomar a segunda não significa que a pessoa vai perder o benefício da primeira aplicação. Mas a segunda dose é muito importante para dar a elevação no nível de imunização e aumentar a proteção”, explicou.

Nesta quinta (16), o Ministério da Saúde recomendou a suspensão da vacinação contra Covid-19 de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades no país. Passa a ser recomendada a vacinação nesta faixa etária somente em adolescentes que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

Gabbardo afirmou, porém, que o estado de São Paulo mantém as orientações iniciais de vacinar os adolescentes de 12 a 17 anos o imunizante da Pfizer/BioNTech, com duas doses, e num intervalo de 12 semanas.

“A segurança que os familiares devem ter é a mesma que eles tinham ao levar esses adolescentes, desde o nascimento, aos postos de vacinação e nunca se perguntaram qual era a marca da vacina que estava sendo utilizada.”

Mais Recentes da CNN