Antes de pensar em 4ª dose, é preciso completar vacinação de atrasados, diz Opas

À CNN, o vice-diretor da Opas, Jarbas Barbosa, afirmou que as diferenças regionais de cobertura vacinal também preocupam

Vacinação contra a Covid-19 em Ouro Preto (MG)
Vacinação contra a Covid-19 em Ouro Preto (MG) Ane Souz/Prefeitura de Ouro Preto

Amanda GarciaBel Camposda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em meio à discussão sobre a 4ª dose da vacina contra a Covid-19, o vice-diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Jarbas Barbosa, reforçou que a prioridade deve ser completar o ciclo vacinal de três doses.

À CNN, ele destacou que a posição da Opas e da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que ainda é preciso “avaliar melhor” os dados sobre uma quarta aplicação. “Qualquer recomendação deve ter base em estudos que deem justificativa técnica e científica”.

No entanto, Jarbas afirma que já há “um ou outro” estudo que aponta para diminuição da proteção depois da terceira dose, mas que “a prioridade é completar a vacinação [com três doses]”.

“Ainda tem diferença entre os estados, como no caso do Brasil, há alguns avançados, outros com 20% a menos de cobertura vacinal, esse é um problema”, avaliou.

Outro ponto, segundo Barbosa, é a necessidade de se avançar na imunização de crianças e adolescentes, enquanto os dados sobre a necessidade de uma quarta dose são avaliados.

O vice-diretor da Opas afirma que a onda da variante Ômicron aponta sinais de redução em países das Américas.

“O número de casos começa a reduzir, o que é um bom sinal. A taxa de mortes e casos graves continua importante, porque geralmente a doença começa com a transmissão, mas os números de óbitos demoram a aparecer”.

Mesmo assim, ele vê uma “situação de atenção” em boa parte dos sistemas de saúde, com “vários países com saturação” para o atendimento.

Mais Recentes da CNN