Anvisa confirma encerramento do cruzeiro do navio MSC Splendida

Operação de desembarque em Santos (SP) deve ser organizada pela empresa responsável pela embarcação

O navio estava atracado para que a Anvisa pudesse realizar uma investigação epidemiológica
O navio estava atracado para que a Anvisa pudesse realizar uma investigação epidemiológica Divulgação

Natalia Norada CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

A MSC Cruzeiros, operadora de cruzeiros responsável pelo navio MSC Splendida, informou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta sexta-feira (31) que a operação da embarcação foi interrompida por conta de surto de Covid-19.

O navio, que havia retornado ao Porto de Santos, estava atracado para que a agência pudesse realizar uma investigação epidemiológica.

Foram detectados 78 casos da doença — 51 tripulantes e 27 passageiros estão infectados –, além de 54 pessoas que tiveram contato com os contaminados pelo vírus.

Em nota, a Anvisa afirmou que “o desembarque dos passageiros ocorrerá de acordo com os protocolos sanitários de segurança: os positivados deverão dar continuidade, em terra, ao isolamento iniciado na embarcação e serão monitorados pelos Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) das cidades de destino”.

A MSC é responsável pelo transporte dos demais passageiros, que passarão por testes para detectar Covid-19 antes de desembarcar. Por isso, a duração da operação está sujeita às necessidades operacionais da empresa.

Também em nota, a empresa afirmou que os passageiros desembarcarão de forma escalonada até este sábado (1º) e todos serão submetidos a testes de Covid-19. “A MSC Cruzeiros dará suporte aos hóspedes incluindo logística e hospedagem, conforme necessidade e demanda.”

Ainda nesta sexta-feira, a Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde a suspensão temporária da temporada de cruzeiros na costa brasileira em razão do aumento de casos de Covid-19.

E a Costa Crociere anunciou a interrupção das operações do navio Costa Diadema para os embarques em Santos em 3 e 10 de janeiro e os embarques em Salvador em 6 e 13 de janeiro. A empresa alegou que se trata de uma “medida de responsabilidade e em acordo com a exigências das autoridades da Anvisa”.

Como realizar festas de fim de ano de forma mais segura contra a Covid-19

*Supervisionado por Wellington Ramalhoso

Mais Recentes da CNN