Anvisa suspende outro estudo contra o novo coronavírus

Agência Nacional de Vigilância Sanitária interrompeu os testes com plasma de sangue do cordão umbilical do produto Plasmacord após registro de um evento adverso

Estrutura do novo coronavírus
Estrutura do novo coronavírus Foto: Pixabay

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu os testes da aplicação de plasma do cordão umbilical humano contra o novo coronavírus. O produto utilizado é o Plasmacord, patrocinado pela Cryopraxis Criobiologia Ltda. De acordo com a Anvisa, os testes vinham sendo realizados pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo.

A agência foi comunicada da existência de um evento adverso na terça-feira, dia 17 de novembro.

Leia também:
Vacinas: qual a diferença entre ‘evento adverso grave’ e ‘efeito adverso grave’?
Ministério da Saúde é pressionado sobre compra de vacina contra Covid-19
OMS desaconselha uso do remdesivir para tratamento contra Covid-19
Negociação da Coronavac com governo Bolsonaro deve ser retomada após eleições

Com a decisão, estão suspensas novas aplicações do produto. Em nota, a Anvisa afirmou que “esse tipo de interrupção faz parte dos procedimentos de Boas Práticas Clínicas esperadas para estudos clínicos conduzidos no Brasil”.

Há duas semanas, a Anvisa interrompeu testes da vacina Coronavac após um voluntário tirar a própria vida. Apesar de nenhuma relação direta com a vacina, a Agência não pensou duas vezes em suspender os estudos. Depois, justificou que as informações encaminhadas pelo governo de São Paulo estavam incompletas e que, por isso, não davam a devida dimensão de que a morte do voluntário não possuía relação com o uso da vacina.

A CNN entrou em contato com as empresas envolvidas nos testes e aguarda pelo posicionamento.

O Hospital Oswaldo Cruz se posicionou, através de nota:

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz informa que o estudo clínico realizado em parceria com a Cryopraxis, utilizando plasma do sangue do cordão umbilical e placentário Plasmacord no tratamento de pacientes graves com Covid-19, foi suspenso temporariamente pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), no dia 17 de novembro de 2020, após notificação de evento adverso.

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz ainda esclarece que a suspensão segue procedimento padrão para avaliação de ocorrências do gênero em estudos clínicos.

Informamos que a Instituição está prestando todas as informações e que aguarda autorização para retomar os trabalhos desta investigação científica o mais breve possível.

Veja também: Uso emergencial da vacina da Pfizer deve ser liberado em dezembro

Mais Recentes da CNN