Após reunião de órgão regulador, EUA recomendam dose de reforço para alguns grupos

Idosos e pessoas com comorbidades imunizadas com a vacina da Pfizer devem receber dose de reforço

Maggie Foxda CNN

Ouvir notícia

Os consultores de vacinas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos discutiram, em uma longa reunião nesta quinta-feira (23), sobre a recomendação da dose de reforço para alguns norte-americanos com 18 anos ou mais que receberam a vacina contra a Covid-19 da Pfizer.

O Comitê Consultivo sobre Práticas de Imunização do CDC votou para recomendar doses de reforço da vacina da Pfizer para pessoas com 65 anos ou mais, que tomaram as duas primeiras doses da Pfizer há pelo menos seis meses.

Eles também votaram para recomendar a dose de reforço para pessoas com 50 anos ou mais com condições médicas subjacentes, que podem colocá-los em maior risco de doenças graves.

No entanto, os conselheiros estavam divididos sobre a questão de recomendar tais reforços para pessoas com menos de 50 anos. Em uma ata separada, por 9 votos a 6, eles votaram para recomendar a dose de reforço para pessoas de 18 a 49 anos com comorbidades.

Após longos argumentos, eles também votaram contra a recomendação de dose de reforço para pessoas cujas ocupações as colocam em alto risco de infecção – rejeitando a decisão de autorização de uso de emergência da Food and Drug Administration dos EUA que incluía essas pessoas, como profissionais de saúde e outros socorristas.

A diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky, agora precisará emitir sua própria decisão sobre as recomendações dos consultores de vacinas dos Centros de Controle e Prevenção.

(Texto traduzido, leia original em inglês aqui)

Mais Recentes da CNN