Brasil confirma quase 900 mortes por Covid-19 em um dia; total passa de 12 mil

De acordo com o Ministério da Saúde, país registrou 9.258 novos casos nesta terça-feira (12), o que elevou o total no país para 177.589

Ilustração do novo coronavírus
Ilustração do novo coronavírus Foto: CDC

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil registrou nesta terça-feira (12) o maior número de mortes confirmadas por Covid-19 para um único dia. São 881 novas mortes, elevando o total das vítimas fatais no país para 12.400, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde.

As mortes se referem aos casos registrados ao longo do último dia pelas secretarias estaduais de Saúde, independentemente da data em que tenham ocorrido. De acordo com a pasta, são 9.258 novos casos confirmados, o que elevou o total no país para 177.589 casos.

Destes, segundo o Ministério da Saúde, 72.597 pessoas já se recuperaram da doença no país. Outros 92.593 casos estão em acompanhamento. De acordo com a pasta, outros 2.050 mortes seguem em investigação.

Assista e leia também:

Covid-19 mata mais no Brasil que tuberculose, dengue e outras doenças somadas

108 profissionais de enfermagem já morreram por Covid-19, diz Cofen

Após críticas de bolsonaristas, Teich defende cloroquina com ‘avaliação médica’

O Brasil agora é o sétimo país com mais casos do novo coronavírus, de acordo com os novos números divulgados pelo Ministério da Saúde na noite desta terça-feira (12). De acordo com a Universidade Johns Hopkins, o Brasil agora tem mais casos confirmados que a Alemanha (173.042).

O estado com o maior número de casos é São Paulo, que tem 47.719 casos confirmados e 3.949 mortes por Covid-19. Na sequência, aparecem Rio de Janeiro (18.486 casos e 1.928 mortes), Ceará (18.412 casos e 1.280 mortes), Pernambuco (14.309 casos e 1.157 mortes) e Amazonas (14.168 casos e 1.098 mortes).

Boletim Coronavírus - 12/05
Boletim epidemiológico do novo coronavírus – 12/05
Foto: Ministério da Saúde

Metodologia

Os números divulgados diariamente pelo Ministério da Saúde refletem os casos registrados entre os boletins pelas secretarias estaduais de Saúde, independentemente da data em que tenham ocorrido. Oscilações nos números também são influenciadas por outros dois fatores: a capacidade de testagem e a própria rotina de trabalho das secretarias.

De acordo com o ministério, os números podem ser influenciados pela resolução concentrada de diagnósticos e por feriados e finais de semana, que afetam a equipe disponível para que as secretarias processem as informações. 

Mais Recentes da CNN