Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ao menos 6 capitais brasileiras e o DF desobrigam uso de máscara ao ar livre

    Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Cuiabá, São Luís, Boa Vista e Manaus, além do Distrito Federal, flexibilizaram o uso do acessório ao ar livre; capital Fluminense desobriga em locais fechados

    Danilo Moliternoda CNN*

    em São Paulo

    Em meio à queda no número diário de casos da Covid-19 no Brasil, ao menos seis capitais e o Distrito Federal flexibilizaram a obrigatoriedade do uso de máscaras, de acordo com um levantamento feito pela CNN nesta terça-feira (8).

    Belo Horizonte, Cuiabá, São Luís, Boa Vista, Manaus e o Distrito Federal já dispensam a obrigação do acessório em ambientes abertos. Além disso, o Rio de Janeiro anunciou que o uso de máscaras não é mais obrigatório tanto ao ar livre, quanto em locais fechados.

    Outras duas capitais irão desobrigar em breve o uso de máscara em locais abertos, mas permanecerão o obrigando em fechados: São Paulo e Teresina.

    Nove capitais ainda exigem a proteção tanto em ambientes fechados, quanto abertos. São elas: Vitória, Curitiba, Goiânia, Recife, Aracaju, Macapá, Belém, Porto Velho e Palmas.

    Além disso, Campo Grande, apesar de ainda exigir o uso de máscaras em ambos os casos, desobriga a medida caso o cidadão esteja praticando algum exercício físico.

    Procuradas pela CNN, oito capitais não informaram qual a posição atual com relação à flexibilização da medida: Porto Alegre, Florianópolis, Maceió, Salvador, Fortaleza, João Pessoa, Natal e Rio Branco.

    Situação nos estados

    Na esfera estadual, conforme o levantamento da CNN, pelo menos seis estados, além do já mencionado Distrito Federal, regulamentaram a flexibilização do uso de máscaras.

    Entre eles estão o Rio de Janeiro, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Maranhão.

    No caso do Rio Grande do Sul, há um impasse. O estado havia flexibilizado, no dia 26 de fevereiro, a obrigatoriedade do uso de máscaras para crianças de 6 a 11 anos. Em 3 de março, apesar do uso não ser obrigatório, foi emitida uma nota recomendando o acessório.

    No sábado (5), porém, uma liminar da Justiça voltou a obrigar o uso do objeto pelos pequenos. Neste domingo (6), a Procuradoria Geral do Estado (PGE) recorreu da decisão e, em comunicado, informou que a obrigatoriedade é “para maiores de 12 anos, sendo recomendado o uso, com supervisão, para crianças maiores de seis e menores de 12 anos”.

    A CNN entrou em contato com o governo do RS e a Justiça do estado para saber qual é a situação com relação ao uso de máscara pelas crianças na noite desta segunda. O texto será atualizado assim que houver retorno.

    *Sob supervisão de Bárbara Brambila.