Cerca de 70 mil idosos não foram receber a dose de reforço contra Covid no Rio

Prefeitura da cidade também registra uma parcela de pessoas acima de 80 anos que ainda não foram tomar nenhuma dose do imunizante

Lucas Janoneda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Cerca de 70 mil idosos moradores da cidade do Rio de Janeiro não compareceram aos postos de vacinação na data estipulada para tomar a dose de reforço contra o novo coronavírus. Os dados, disponíveis na plataforma oficial da prefeitura, fazem referência aos cariocas acima de 80 anos, que já receberam a segunda dose do imunizante há pelo menos três meses.

A plataforma da prefeitura ‘Painel Covid-19′ mostra também que ainda existem idosos acima de 80 anos no Rio de Janeiro que não foram aos postos de saúde desde o início da vacinação. Os dados apontam que pelo menos 9 mil pessoas dessa faixa etária não tomaram a primeira dose contra o coronavírus.

À CNN, o intensivista André Gasparoto, ressaltou a importância do reforço vacinal para os idosos. Ele afirma que a queda de anticorpos contra o vírus desse público-alvo, ao longo dos meses, preocupa. E ainda se diz preocupado com os que ainda não foram aos postos se vacinar com a primeira dose.

“Infelizmente, uma pequena parte da população tem receio em receber a vacina para prevenir a infecção pelo coronavírus, em especial em desenvolver a forma grave da doença quando infectados. E os que se enquadram no perfil para tomar a terceira dose não devem postergar, pois sabemos que essa população perde, com o passar do tempo, a proteção conferida pelas vacinas”, disse o médico.

Em nota, a prefeitura do Rio destaca que os números disponibilizados podem estar defasados, já que as “notificações levam, geralmente, até 48h para serem lançadas”. O comunicado aponta ainda que 61% dos idosos acima de 80 anos tomaram dose de reforço.

Calendário Vacinal

Nesta segunda-feira (4), os idosos com 77 anos ou mais podem tomar a terceira dose na cidade do Rio de Janeiro, para ambos os gêneros. Até o fim da semana, a expectativa da prefeitura da capital fluminense é imunizar pessoas com 73 anos ou mais.

Em paralelo com a vacinação de idosos, os profissionais e trabalhadores da área da saúde também estão aptos a se vacinar, caso o intervalo de três meses entra a segunda e terceira dose seja respeitado.

Mais Recentes da CNN