Chegada de vacinas definirá redução de intervalo para crianças, diz especialista

À CNN Rádio, José Cássio de Moraes avaliou que número de doses previsto para janeiro é um percentual pequeno do que seria necessário

Imagem de campanha multivacinação de crianças e adolescentes
Imagem de campanha multivacinação de crianças e adolescentes Breno Esaki/Agência Saúde DF

Amanda GarciaBel Camposda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

A redução do intervalo entre a 1ª e 2ª doses da vacina contra a Covid-19 para crianças dependerá da chegada de imunizantes no Brasil, segundo o especialista em vacinação e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

De acordo com o Ministério da Saúde, uma vez que a imunização para a faixa etária de 5 a 11 anos comece, em janeiro, o intervalo entre aplicações será de dois meses.

Apenas o composto da Pfizer está aprovado no Brasil para este grupo.

À CNN Rádio, ele afirmou que “o espalhamento entre as duas doses se baseia na escassez de vacina, a gente aplicava com intervalo maior e foi reduzindo com o aumento da chegada de doses, intervalo está ligado à disponibilidade.”

O especialista ainda avalia que a previsão de doses para este mês é “muito pequeno”. “Vamos receber 4 milhões de doses, o que é um percentual muito pequeno para a população de 20,5 milhões que precisa receber a vacina.”

A imunização de crianças, para o médico, é essencial, “principalmente as que frequentam a escola e podem levar o vírus para casa, onde pode haver pessoas mais vulneráveis.”

Mais Recentes da CNN