Cidade de São Paulo confirma 24 casos de “flurona”, coinfecção por Covid-19 e gripe

Secretaria Municipal de Saúde da capital paulista afirmou que casos foram identificados a partir de amostras de pacientes internados com Síndromes Respiratórias Agudas Graves

Infecção simultânea por Covid-19 e influenza vem sendo chamada de "flurona"
Infecção simultânea por Covid-19 e influenza vem sendo chamada de "flurona" Walterson Rosa/MS

Vinícius Tadeuda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

A cidade de São Paulo informou, nesta terça-feira (4), que possui 24 moradores com casos confirmados de infecção simultânea por Covid-19 e influenza. Este fenômeno vem sendo chamado de “flurona”, junção das palavras “flu” (gripe, em inglês) e “coronavírus”.

Por meio da Secretaria Municipal de Saúde, a Prefeitura de São Paulo afirmou que todos os pacientes hospitalizados com Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) passam por um processo de coleta de amostras para pesquisa do vírus influenza e da Covid-19.

A partir dessas coletas, os dados do Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) registraram 24 casos de pacientes com coinfecção entre influenza e Covid-19 por meio de exames RT-PCR detectáveis para ambos os vírus.

Em São Paulo, o Hospital Municipal da Brasilândia está atuando exclusivamente para o acolhimento e tratamento dos casos de SRAG. Atualmente, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a unidade hospitalar possui 121 pacientes internados em leitos de UTI e 164 hospitalizados em leitos de enfermaria.

O termo “flurona” foi usado pela primeira vez depois da identificação de um caso de coinfecção em Israel. Especialistas dizem que os casos de infecção simultânea entre Covid-19 e influenza já eram esperados e que não necessariamente são mais graves do que os casos em que há infecção por apenas um dos vírus.

No Brasil, duas secretarias estaduais de Saúde confirmaram casos de “flurona”: Ceará e Rio Grande do Norte. Outras duas cidades, São Paulo e Rio de Janeiro, confirmaram casos de coinfecção por Covid-19 e influenza, mas os respectivos estados ainda não os consideraram.

Em nota, o Ministério da Saúde esclarece que “os dados de influenza e outros vírus respiratórios são monitorados pela pasta via vigilância sentinela, onde, por amostragem semanal, são feitos diagnóstico para influenza e alguns outros vírus respiratórios, além da vigilância da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e Covid-19”.

Cuidados básicos ajudam a prevenir a Covid-19 e a gripe:

(Com informações de Giulia Alecrim)

Mais Recentes da CNN