CNN Sinais Vitais mostra o desafio da obesidade para a medicina moderna

Com a participação de especialistas de áreas como endocrinologia, nutrição e psiquiatria, programa aborda várias perspectivas sobre o problema de saúde pública

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Nesta semana, o programa CNN Sinais Vitais, apresentado pelo cardiologista Roberto Kalil, abordará um dos temas mais urgentes e desafiadores da medicina moderna: a obesidade. “É um problema de saúde pública, porque é um dos fatores de risco para doenças cardiovasculares como o infarto e o acidente vascular cerebral”, destaca Kalil.

O CNN Sinais Vitais vai ao ar nesta quarta-feira (16), às 22h30, logo após o Jornal da CNN, na faixa nobre da CNN Brasil. Participam do episódio especialistas de diversas áreas, como endocrinologia, nutrição e psiquiatria.

Desde 2017, a obesidade é considerada uma doença no Brasil. “Ela se caracteriza quando um indivíduo tem um acúmulo de gordura acima do adequado para sua faixa etária e altura. Muitas vezes, a gordura se localiza na região abdominal”, afirma a doutora em endocrinologia do Hospital Sírio-Libanês Cláudia Cozer Kalil, do Núcleo de Obesidade e Cirurgia Bariátrica (veja a entrevista no vídeo acima).

Segundo a especialista, os hábitos de alimentação de uma família podem ter um impacto de até 80% no aumento da população de obesos. “Esse número é maior do que a genética, porque antigamente comia-se mais alimentos in natura, enquanto hoje nossa alimentação é feita de comida processada, industrializada, rica em gorduras, açúcares e carboidratos. Além disso, as pessoas se movimentam muito menos a pé”, diz.

A nutricionista funcional Thaís Cardeal, que também participa do episódio, acrescenta que alimentação saudável não é só comer salada e grelhados. “É um contexto geral do dia a dia. De manhã, consumir alimentos com proteína, carboidratos, gorduras boas. No almoço, verduras, arroz, feijão e carne. Comer um dia uma pizza não torna a sua dieta pobre em nutrientes”, diz. 

Impacto psicológico e cirugia bariátrica

Para Alexandre de Azevedo, psiquiatra do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), a obesidade pode ser considerada uma questão clínica e também psíquica. “A pandemia repercutiu emocionalmente e comprometeu o controle alimentar”, afirma. O programa também irá abordar o aumento de peso dos brasileiros durante a pandemia. Segundo o Instituto Ipsos, 52% dos brasileiros engordaram no período. Em média, foram 6,5 kg por pessoa. 

Com exclusividade, a equipe do CNN Sinais Vitais acompanhou uma das mais avançadas cirurgias bariátricas do mundo, em que um robô substitui as mãos do cirurgião com precisão. O Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias bariátricas, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

Desde 2013, a cirurgia é oferecida no Sistema Único de Saúde (SUS). No episódio, o coordenador de Cirurgia Bariátrica e Metabólica do Hospital das Clínicas, Marco Aurélio Santo, explica quais são os tipos mais utilizados de cirurgia bariátrica.

Mais Recentes da CNN