Com mais de 13 mil casos em 24 h, Brasil registra 69 mortes por Covid em um dia

O número total de infectados desde o início da pandemia chegou a 30.701.900

Covid-19 | teste de diagnóstico | novo coronavírus | pandemia
Covid-19 | teste de diagnóstico | novo coronavírus | pandemia Walterson Rosa/MS

Ingrid Oliveirada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 69 novas mortes por Covid-19 e contabilizou 13.510 casos da doença, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), divulgados nesta segunda-feira (16).

Com isso, o número total de infectados chegou a 30.701.900. A média móvel de casos ficou em 18.236. Já a média móvel de sete dias de óbitos no país ficou em 114.

Os índices consideram a média de infecções e mortes registradas nos últimos sete dias. Os dados permitem o acompanhamento dos indicadores da pandemia sem eventuais distorções causadas por possível subnotificação aos fins de semana.

Acre e Piauí não notificaram novos dados ao Conass por conta de problemas técnicos no acesso à base de informações, e por isso foram mantidas as atualizações de ontem.

Ao todo, 664.987 pessoas morreram em decorrência da Covid no Brasil desde o início da pandemia, em março de 2020.

“Não podemos destruir o país”, diz Queiroga

Após um evento de incentivo à realização de atividades físicas, no Rio de Janeiro, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, comentou o cenário da pandemia no país, reforçando que, com a redução das medidas restritivas, é natural que o número de casos aumento. No entanto, segundo Queiroga, vivemos uma queda nos óbitos e o sistema de saúde está apto ao atendimento.

Comentando as estratégias adotadas pela China, o ministro afirmou:

“A China desde o começo pratica esses lockdowns, e qual foi o resultado? Na realidade o presidente Bolsonaro desde o princípio disse que é necessário enfrentar o problema de saúde mas também precisamos cuidar da nossa economia. Não podemos destruir o país e ficar todo mundo trancado em casa com medo. Temos que conviver com o vírus, não vai ser extinto, temos que conviver com a doença e para isso nós temos o nosso sistema de saúde”. Leia mais.

Mais Recentes da CNN