Com médias móveis em queda, Brasil registra 672 mortes de Covid-19 em 24 horas

Médias móveis de óbitos e casos da doença seguem tendência de queda no país nas últimas semanas

Vacinação contra a Covid-19 no Hospital das Clínicas, em São Paulo
Vacinação contra a Covid-19 no Hospital das Clínicas, em São Paulo Rovena Rosa/Agência Brasil

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil registrou 672 mortes e 15.951 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. As médias móveis de óbitos e casos no país seguem em declínio, ficando em 454, para as mortes, e 16.970 para as infecções confirmadas. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) divulgados nesta sexta-feira (10).

O país tem um total de 585.846 mortes e 20.974.850 casos confirmados da doença desde o início da pandemia, em março de 2020.

Falta de vacinas

As vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca que seriam utilizadas para segundas doses na cidade de São Paulo estão em falta em 98% dos postos de imunização da capital. Conforme levantamento da CNN Brasil, até às 16h desta sexta-feira (10), dos 560 locais de vacinação cadastrados no De Olho na Fila, não há AstraZeneca em 548. Leia mais.

Depois de sucessivos atrasos e previsões frustradas nas entregas ao Ministério da Saúde, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) teve que recorrer a uma doação para garantir que conseguiria fabricar a vacina contra o coronavírus com Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) nacional, conforme previa. O socorro do laboratório inglês foi a única maneira de garantir a versão brasileira da vacina ainda neste ano. Leia mais.

Ritmo de vacinação no Brasil

O Instituto Votorantim divulgou um levantamento sobre as cidades mais vulneráveis e as mais eficazes no enfrentamento da pandemia de Covid-19.

De acordo com os dados, as cinco capitais mais eficazes são: Florianópolis, São Paulo, Palmas, Belo Horizonte e Curitiba. Leia mais.

Vacinação em crianças

A farmacêutica BioNTech está preparada para solicitar em todo o mundo a autorização para usar sua vacina contra a Covid-19 em crianças de até cinco anos, e os preparativos para o lançamento estão no caminho certo, disseram os dois principais executivos da empresa de biotecnologia ao jornal alemão “Der Spiegel”. Leia mais.

Mais Recentes da CNN