Vacina AstraZeneca para 2ª dose está em falta em 98% dos postos na cidade de SP

Ainda há falta da Pfizer em 485 unidades e não há Coronavac em cerca de 10% dos locais, segundo site da prefeitura

Vacinação contra a Covid-19 em São Paulo
Vacinação contra a Covid-19 em São Paulo Governo do Estado de São Paulo

João de Marida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

As vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca que seriam utilizadas para segundas doses na cidade de São Paulo estão em falta em 98% dos postos de imunização da capital. Conforme levantamento da CNN Brasil, até às 16h desta sexta-feira (10), dos 560 locais de vacinação cadastrados no De Olho na Fila, não há AstraZeneca em 548.

Segundo o site cuja prefeitura orienta que a população verifique a disponibilidade das vacinas, ainda há falta da Pfizer em 485 unidades, ou 87% delas, e não há Coronavac em cerca de 10% dos locais.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o governo federal, responsável pela distribuição dos imunizantes, teria atrasado o envio de 1 milhão de doses destinadas à aplicação da segunda dose na capital.

Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (10), o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse que a cidade registra falta de 200 mil doses da AstraZeneca e que o município necessita de 1,7 milhão de vacinas para completar a vacinação.

“Hoje, temos uma falta de 200 mil doses de AstraZeneca para aplicar a segunda dose. O total de vacinas que a gente precisa para a segunda dose é de 1.721.000 doses”, disse Nunes.

 

À CNN Brasil, no entanto, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, informou que o problema já está sendo resolvido. Segundo ele, um lote com 1 milhão de doses deverá chegar ao estado de São Paulo na próxima segunda-feira (13) e, desse total, ao menos 340 mil vão ficar na capital.

Outras quatro capitais brasileiras também registraram faltas de doses da AstraZeneca. São elas: Palmas, Belo Horizonte, Porto Velho e Florianópolis.

Na noite de quinta-feira (9), o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, negou que o governo federal esteja devendo vacinas ao estado de São Paulo e as entregas estão dentro do planejado.

Falta de doses da Pfizer

Em entrevista à CNN Brasil, o coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, João Gabbardo, disse que, se não houver a vacina da AstraZeneca para imunizar a população contra a Covid-19, é preferível que a aplicação da segunda dose seja feita com o imunizante da Pfizer/BioNTech.

Na coletiva de imprensa mais cedo, o prefeito Ricardo Nunes também disse que o problema poderá ser solucionado com a utilização da Pfizer como segunda dose.

Porém, a cidade de São Paulo registrou falta do imunizante em quase todos os postos de vacinação.

A Secretaria Municipal da Saúde afirmou que recebeu 255 mil doses da vacina Pfizer e outras 128.510 da Coronavac do governo do estado, na quinta-feira (9). No entanto, essas vacinas ainda estão sendo entregues em todas as regiões da cidade para reabastecer os postos.

Sobre utilizar a segunda dose da Pfizer na falta da AstraZeneca, a SMS disse que a medida precisa ser estudada pelo Programa Estadual de Imunização (PEI).

“Em relação à intercambialidade entre 1ª dose de AstraZeneca e 2ª de Pfizer, a medida precisa ser orientada pelo Programa Estadual de Imunização (PEI) e publicada em informe técnico para ser seguida pelo município”.

Mais Recentes da CNN