Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Comer abacate pode reduzir o risco de diabetes em mulheres, aponta estudo

    Pesquisa apontou diminuição da taxa da doença em pessoas do sexo feminino; saiba mais

    O abacate pode ser um alimento benéfico na luta contra a diabates
    O abacate pode ser um alimento benéfico na luta contra a diabates Pexels

    Nicoly Bastosda CNN

    São Paulo

    Consumido por muitos que optam por um estilo de vida saudável, o abacate pode ter um novo benefício. Um estudo publicado neste mês apontou que o fruto pode ser vantajoso para a diminuição do risco de diabetes, especialmente em mulheres.

    A pesquisa, intitulada publicada na revista Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, investigou a relação do consumo o abacate com a diabetes em adultos, analisando ainda dados da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição do México (ENSANUT) em três anos diferentes: 2012, 2016 e 2018.

    Para o estudo, foram analisadas cerca de 28 mil pessoas diagnosticadas com a doença por um médico em idade aproximada de 20 anos. Aproximadamente 59% delas eram mulheres.

    Estes foram agrupados em dois grupos: os consumidores ou não consumidores do alimento.

    Dos participantes das três pesquisas, cerca de 45% eram consumidores de abacate, com consumo médio diário de 34,7 gramas para homens e 29,8 gramas para mulheres.

    O estudo descobriu que, comparado a pessoas que não consomem abacate, as mulheres apresentaram diminuição significativa do risco de ter diabetes, independente de fatores como idade, nível de escolaridade, peso corporal, atividade física, entre outros.

    A diminuição, no entanto, não foi observada nos participantes homens.

    Segundo os autores da pesquisa, o estudo sugere o papel potencial do abacate como um componente benéfico de intervenções dietéticas que visam a redução do risco de diabetes.

    Por fim, o estudo destaca ainda a necessidade de mais pesquisas em nutrição personalizadas na prevenção e controle do diabetes, além de recomendações alimentares baseadas em características de cada um.