Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Confira 7 dicas que vão ajudar a impulsionar sua saúde mental em 2024

    Cuidar do bem-estar psicológico é essencial na conclusão das metas do ano; CNN conversou com especialistas que trouxeram maneiras de ajudar na organização do seu emocional para o ano

    OsakaWayne Studios/Getty Images

    Nicoly Bastosda CNN

    São Paulo

    Janeiro é o mês que marca a organização de metas que desejamos seguir durante um ano. No âmbito da saúde, também é o responsável por abordar temas de saúde mental e emocional, através de campanhas de conscientização. Esse período recebe o nome de “Janeiro Branco”.

    Profissionais da área da saúde indicam que haja um espaço para colocar o cuidado com a saúde mental em uma de suas metas de ano novo.

    “A saúde mental é fundamental para ter uma vida com mais qualidade. Muitas vezes, colocamos metas como emagrecer, mudar no trabalho, mudar nas relações afetivas, mas temos padrões de comportamentos e pensamentos que nos sabotam e deixamos de conseguir nossos objetivos”, diz Mario Augusto Rodrigues, psicólogo do Hospital Sírio-Libanês, em conversa com a CNN.

    “Com as metas desorganizadas e a falta de gerenciamento da saúde mental no nosso ano, isso nos frustra, traz ansiedade, estresse, diminuem o nosso desempenho e promovem um esgotamento, resultando até mesmo em doenças“, completa o profissional.

    E como começar a trabalhar mais a saúde mental? A CNN conversou com alguns profissionais da área da psicologia, que dão dicas do que fazer desde já para impulsionar sua saúde mental em 2024.

    7 dicas que vão ajudar a impulsionar sua saúde mental em 2024

    • 1. Pratique exercícios físicos regularmente

    Praticar exercícios físicos pode ajudar a melhorar o emocional / Alvaro Medina Jurado/Getty Images

    Exercitar-se com frequência pode aprimorar a qualidade do sono, mitigar o estresse, estimular a secreção de neurotransmissores benéficos como a serotonina e a dopamina, e contribuir para a diminuição dos sintomas associados à depressão e à ansiedade”, explica Silvia Rezende, psicóloga e especialista em terapia cognitivo-comportamental.

    De acordo com a profissional, exercícios praticados por períodos mais extensos são ainda mais eficazes no combate à depressão e à ansiedade e desempenham um papel crucial no manejo de distúrbios psicológicos.

    • 2. Tenha uma rotina de meditação

    Meditar pode ser extremamente benéfico para a sua saúde mental/ Westend61/Getty Images

    Prática oriental, que ganhou espaço no Ocidente, a meditação possui efeitos que se comparam à medicações para ansiedade, estresse e depressão, diz Camila Britto, Psicóloga especialista em terapia cognitivo comportamental.

    “Ela envolve não só práticas meditativas, mas principalmente a ideia de estar presente com consciência em diversos momentos, uma vez que é tão fácil sermos capturados por pensamentos em relação ao futuro ou ao passado. É muito indicado investir em ter uma rotina com práticas meditativas, mesmo que seja alguns minutos por dia”, indica a profissional.

    • 3. Foque em gerenciar seu sono

    Como dormir bem a noite toda?
    A grande importância de dormir bem / pexels/ron lach

    Segundo Silvia Rezende, a falta de sono adequado pode resultar em várias alterações fisiológicas, afetando negativamente a concentração, a atenção – causando fadiga mental e física -, sonolência em momentos inadequados e redução da motivação.

    Sono insuficiente pode gerar também irritabilidade. “Portanto, é essencial garantir um sono de qualidade para a manutenção da saúde geral”, ressalta Silvia.

    Para melhorar o sono, a especialista indica a prática regular de exercícios físicos.

    “É fundamental para aprimorar tanto a qualidade, quanto a duração do sono, proporcionando relaxamento e estimulando a liberação de dopamina, o que contribui para a diminuição do estresse. Essa atividade é extremamente benéfica para a saúde mental, pois auxilia no controle do estresse e da ansiedade e promove o relaxamento corporal”, diz a psicóloga.

    • 4. Busque um profissional qualificado

    Buscar um profissional da área da saúde mental é ideal para aprimorar a saúde mental. Camila Britto explica que um ponto inicial é pesquisar os tipos de abordagens que existem dentro da psicologia. Dessa forma, será possível ter uma ideia de qual atenderá melhor sua demanda.

    “Vale também verificar se o profissional está inscrito no conselho federal de psicologia e um adicional é saber se ele tem alguma especialização em alguma área que pode ser interessante para o que você busca. Por exemplo, temos profissionais com foco em transtornos alimentares, sexualidade, transição de carreira e orientação profissional, entre outros”, pontua Camila.

    • 5. Invista em hobbies e conexões sociais

    Hobbies e relações sociais desempenham um papel fundamental na saúde mental/ Helena Lopes/Unsplash

    Hobbies e relações sociais desempenham um papel fundamental na saúde mental, ressalta Silvia Rezende. Engajar-se em atividades prazerosas e manter conexões com amigos e familiares são essenciais para o bem-estar psicológico.

    “Essas interações e passatempos ajudam a gerenciar pensamentos e emoções, proporcionando uma sensação de pertencimento e apoio emocional, o que é vital para a saúde mental”, diz a profissional.

    A psicóloga ainda explica que possuir uma rede de apoio social robusta e receber suporte emocional são fatores que contribuem para a diminuição do risco de transtornos como depressão e ansiedade.

    “Engajar-se em atividades que trazem satisfação e manter relações sociais saudáveis oferecem suporte emocional, reforçam o sentimento de inclusão social, elevam a autoestima e a confiança pessoal, além de prover ferramentas para superar obstáculos, atenuando o isolamento social e os problemas de saúde mental relacionados”, ressalta.

    • 6. Leve à saúde mental para a sua área profissional

    É imprescindível que se reconheça sinais de estresse, ansiedade ou esgotamento, e saibam quando é hora de pedir ajuda e dedicar atenção em relação ao mundo profissional, que tem grande impacto na qualidade de vida de alguém. É o que aconselha Sonia Ramos, psicóloga da Human SA, especializada no mundo corporativo.

    “É necessário estabelecer limites entre trabalho e vida pessoal, tirando um tempo para atividades relaxantes, hobbies e relacionamentos pessoais. Se for possível, e estiver em uma empresa na qual haja há uma comunicação aberta, também se deve expressar preocupações ou necessidades aos líderes ou colegas de trabalho pode ser benéfico”, diz a profissional.

    “Profissionais felizes no trabalho tendem a ser mais produtivos, sua participação e engajamento se tornam ainda maiores ao se sentirem em um ambiente no qual percebam que a saúde mental tem prioridade. Isso se reflete em uma maior contribuição às suas funções e ao trabalho em equipe”, complementa Sonia.

    • 7. Busque ter uma rotina organizada

    / Unsplash

    Não adianta nada querer incluir mil metas para o ano e planejar vários hobbies e programas de lazer novos, se não houver uma organização na agenda. A falta desta, pode prejudicar muito a longo prazo.

    “Muitas vezes colocamos metas como emagrecer, mudar no trabalho, mudar nas relações afetivas, mas se não tivermos organização de tempo e da nossa rotina, isso trará consequências diretas na saúde mental”, explica Mario Augusto Rodrigues.

    Portanto, a dica é adotar o uso de uma agenda, seja ela física ou virtual, e organizar todas as tarefas, afazeres e programas da semana, assim vai ser mais fácil de visualizar, O profissional ainda atenta para que se perceba os limites e não coloque metas “irreais” para um dia só. Distribua os compromissos, sempre, ainda, pensando em gerenciar a rotina pessoal e profissional com o sono.