Covid-19: 600 litros da vacina Coronavac chegam a São Paulo

Os contêineres com a matéria-prima para a produção do imunizante desembarcaram no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos

Ouvir notícia

Uma nova carga com cerca de 600 litros da vacina Coronavac chegou a São Paulo nesta quinta-feira (3). Os contêineres desembarcaram no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. A substância contra a Covid-19 é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Assista e leia também:
Eficácia da vacina da Covid-19 é igual à de outros imunizantes?
Pfizer diz que Brasil tem poucos dias para definir compra de vacina
Veja imagens do primeiro lote da Coronavac enviado ao Brasil
Quando as vacinas contra a Covid-19 estarão disponíveis para os brasileiros?

O material é a matéria-prima para a produção da Coronavac pelo instituto. A expectativa é a de que 46 milhões de doses estejam disponíveis até janeiro.

Em 19 de novembro, chegou ao Brasil o primeiro lote de doses prontas da Coronavac, vindas da China. A carga era de 120 mil doses, suficientes para vacinar 60 mil pessoas.

O imunizante está em estágio avançado de testes clínicos, na fase 3. Somente após encerrar esse processo, a farmacêutica pode pedir o registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Nessa quarta (2), o órgão anunciou quais serão os critérios que utilizará para decidir se autoriza ou não o uso emergencial de projetos de vacina contra a Covid-19. Em nota, a Anvisa afirmou que a decisão vai considerar critérios de qualidade, dados de estudos clínicos, boas condições para a fabricação e resultados provisórios das pesquisas. 

Os contêineres com a vacina desembarcaram no Aeroporto Internacional de SP
Os contêineres com a vacina desembarcaram no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos
Foto: Reprodução – 03.dez.2020 / CNN

O Ministério da Saúde projetou ter quase 143 milhões de doses previstas pelos acordos que já estabeleceu, o que seria suficiente para imunizar um terço dos brasileiros.

Plano de Vacinação

No dia 1º de dezembro, o secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, afirmou que a câmara técnica que foi formada para planejar a vacinação contra o novo coronavírus no Brasil concluiu uma etapa da preparação dos trabalhos.

Segundo ele, os grupos prioritários para a vacinação serão os seguintes, divididos em quatro fases:

• idosos
• pessoas com comorbidades
• profissionais da saúde
• indígenas
• pessoas privadas de liberdade
• adultos 
• crianças 

Vacina Coronavac chega ao Brasil (03.dez.2020)
Insumo para a produção da vacina Coronavac chega ao Brasil
Foto: Reprodução – 03.dez.2020 / CNN

Primeira fase: profissionais de saúde, idosos a partir dos 75 anos, quem têm 60 anos ou mais e vive em asilos ou instituições psiquiátricas, e indígenas.

Segunda fase: pessoas com idade entre 60 e 74 anos.

Terceira fase: pessoas com comorbidades que podem agravar a Covid-19, como doenças renais crônicas e cardiovasculares.

Quarta fase: professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.

No anúncio, Medeiros não mencionou nenhuma vacina em estudo, mas destacou que o governo considera todos os projetos de imunizantes em teste no país.

(Com informações de Carolina Abelin, da CNN, em São Paulo)

Vacina Coronavac chega ao Brasil (03.dez.2020)
Insumo para a produção da vacina Coronavac chega ao Brasil
Foto: Reprodução – 03.dez.2020 / CNN

Mais Recentes da CNN